logo
GALATEA
(30.7K)
FREE – on the App Store

Transpiração

Hannah Daniels sempre foi mais gordinha que as outras meninas, mas ela nunca ligou pra isso. Ela está feliz do jeito que é – pelo menos na maior parte do tempo. Mas aí seu médico recomenda que ela contrate um personal trainer. Na verdade, ela já tem até o treinador ideal em mente; Jordan Mathis, que está determinado a fazer Hannah suar… De todos os jeitos possíveis.

Classificação etária: 18+

 

Transpiração por El Koslo está agora disponível para leitura no aplicativo Galatea! Leia os dois primeiros capítulos abaixo, ou faça o download do Galatea para obter a experiência completa.

 


 

O aplicativo recebeu reconhecimento da BBC, Forbes e The Guardian por ser o aplicativo mais quente para novos romances explosivos.

Ali Albazaz, Founder and CEO of Inkitt, on BBC The Five-Month-Old Storytelling App Galatea Is Already A Multimillion-Dollar Business Paulo Coelho tells readers: buy my book after you've read it – if you liked it

Leia o livro completo no app do Galatea!

1

HANNAH

“Olhando para os resultados destes testes, precisamos conversar sobre mudanças no seu estilo de vida.” Dra. Isaacs se sentou à minha frente e suspirou enquanto examinava o conteúdo do meu prontuário antes de olhar para mim.

“Eu já vou para a academia.” A maioria das pessoas presumia que não, só por causa do meu tamanho, mas eu frequentemente caminhava em esteiras ou usava equipamentos de musculação com pesos leves. Nunca pareceu fazer diferença, mas mesmo assim eu ia.

“Eu sei disso, e tem sido uma bênção você tentar permanecer ativa. Mas precisamos começar a olhar para uma abordagem de corpo inteiro.” A mulher mais velha olhou por cima dos óculos com um olhar calculista.

“Dra. Isaacs, eu entendo. Eu sou uma garota grande. Sempre fui uma garota grande. Já tentei fazer dieta antes e isso não funciona.”

Meu peso é um assunto recorrente entre os profissionais de saúde e membros da família desde que me lembro por gente.

Han está carregando um peso extraEra sempre a mesma coisa.

Eu não era enorme, mas definitivamente não era magra, e nunca tinha sido.

“Acho que precisamos falar com um nutricionista e colocar você em algo um pouco mais extenuante do que apenas caminhar na esteira algumas vezes por semana.”

A palavra extenuante me fez estremecer, mas eu sabia que, para fazer a diferença, precisava tentar algo novo.

“Não vai fazer diferença. Nunca faz. Eu já aceitei isso.” Dizer que eu já havia aceitado meu destino era um pouco dramático – eu só estava cansada de tentar agradar a todos.

“Você pode ter aceitado, mas é muito difícil se recuperar de um ataque cardíaco ou um derrame antes dos 40”, Dra. Isaacs disse com a testa franzida.

Ela não estava se segurando hoje, mas eu achei que ela estava sendo um pouco dramática.

“Eu não vou ter um ataque cardíaco.” Minha voz estava um pouco trêmula, como se eu estivesse tentando me convencer de que problemas de saúde não eram inevitáveis.

“Seu colesterol está alto, seus testes de estresse indicam que você já pode estar desenvolvendo um bloqueio e seu percentual de gordura corporal está na faixa de obesidade mórbida.”

Ok, talvez eu estivesse próxima demais do limite do não saudável.

“Não estou dizendo para você ser uma supermodelo. Só estou dizendo que você precisa levar sua saúde mais a sério.” A Dra. Isaacs parecia genuinamente preocupada, mas com vinte e tantos anos, eu tinha dificuldade em levar essa informação a sério.

“Ok. O que eu preciso fazer?” Eu perguntei enquanto ela sorria com a minha resposta.

“Tenho uma lista de personal trainers que acho que têm alguns programas que podem ser ajustados às suas habilidades”, disse ela enquanto digitava algo no computador que estava sobre a mesa.

“Não. Eu não quero um personal trainer. Eles sempre começam a me dar sermões sobre dieta keto, dieta Atkins, e por aí vai.”

Eu não iria me meter em outra situação em que um “profissional de fitness” me desse um sermão sobre minhas escolhas de estilo de vida.

“Alguns deles dão aulas em grupo. Poderíamos começar com isso e ver o quão confortável você fica.” A sobrancelha arqueada que ela direcionou a mim indicava que ela não estava planejando deixar isso passar.

“Por favor, não deixe que eles me isolem. Eu odeio ser a única garota gorda nessas aulas e ter todos olhando para mim.” Minha voz vacilou quando respirei fundo.

“Vou recomendar algumas aulas de treinamento intervalado de alta intensidade para começar. Você pode ir no seu próprio ritmo, facilitando o seu caminho.”

Ela fazia soar fácil, mas eu sabia que era tudo menos isso. Parecia uma tortura. Qualquer coisa de alta intensidade soava como tortura.

“Isso é realmente necessário?” Eu perguntei, sabendo que ela provavelmente não iria ceder.

“Vou ser honesta, Hannah. Estou preocupada com o percentual geral de sua gordura corporal, que vão criar grandes problemas de saúde para você no futuro.”

Bem, ela foi categórica. Dra. Isaacs praticamente cortou qualquer chance de eu continuar protestando contra isso.

“Vou pedir à minha enfermeira que te dê as informações de contato do estúdio fitness que acho que você deveria conhecer.”

“Obrigada.” Suspirei. A mulher realmente estava apenas tentando fazer seu trabalho. Eu sabia disso… mas eu não precisava gostar.

Um som amassado encheu a pequena sala enquanto eu mexia no papel branco desconfortável sob minhas nádegas nuas. Minhas nádegas nuas aparentemente muito grandes.

“Quero que marque uma consulta de acompanhamento para daqui a três meses. Eu gostaria de monitorar seu progresso. Nosso objetivo é evitar que você tome medicamentos, se possível.”

Ela se levantou e acenou com a cabeça antes de desaparecer pela porta da sala de exame e fechá-la atrás de si.

Eu puxei minha legging e minha blusa esvoaçante – ela escondia uma infinidade de pecados, e eu não senti a necessidade de me arrumar para ir ao consultório médico.

“Toc toc.” Uma voz animada soou do outro lado da porta fechada.

“Pode entrar.” Suspirei enquanto meus dedos brincavam com o lençol sobre meu colo.

“Hannah?” Uma morena alta e esguia apareceu com um tablet na mão.

“Sou eu”, respondi, esperando que minha voz não soasse muito amarga. Claro, a enfermeira parecia uma supermodelo.

“Certo… então eu vou te passar o contato de alguns dos treinadores do estúdio fitness que eu acho que funcionaria para você. Pessoalmente, tentaria marcar uma aula com Jordan.”

Ela piscou enquanto empurrava uma lista para mim.

“Hmm… tem alguma treinadora mulher nessa lista?” Eu perguntei enquanto mordia meu lábio. Treinadores de fitness homens me intimidavam.

Quem eu estava enganando… todos os treinadores de fitness me intimidavam, mas um deus suado e cheio de tanquinhos me dizendo como eu estava fora de forma, não parecia minha ideia de diversão.

A enfermeira Kellie assentiu enquanto apontava para um nome no meio da lista.

“Tem. Mas Jordan é provavelmente o melhor. Ele ajudou meu marido assim que saiu do centro de reabilitação depois de uma cirurgia no ombro”, ela me disse, com uma leve inflexão de admiração em sua voz.

Ainda mais um motivo para ficar longe deste Jordan.

“Ele entende que as pessoas têm vidas reais e tenta ajudá-las a desenvolver um plano de condicionamento físico que facilite o comprometimento.”

“Mas eu poderia marcar com a… hmm…” Eu olhei para baixo na lista para a primeira mulher que eu vi. “Mallory?”

A enfermeira fez uma careta e acenou com a cabeça. “Você poderia… mas eu duvido que ela tenha comido um carboidrato nos últimos dez anos, então ela pode não ser o seu estilo.”

“Já que tudo que comi foram carboidratos.”

Ela me lançou um olhar de advertência seguido por seu sorriso despreocupado de costume. “Ei… todo mundo tem que começar em algum lugar. Estou orgulhosa de você por ter a mente aberta sobre isso.”

Eu não me sentia assim, mas sabia que precisava tentar.

Ser um pouco rechonchuda quando adolescente se transformou em muito rechonchuda quando adulta. Aconteceu tão lentamente que não reconheci que era um problema até que aparentemente era um grande problema.

Um problema que a Dra. Isaacs agora esperava que eu assumisse o controle.

“Estou disposta a tentar. Mas o primeiro desses 'treinadores' que zombar das minhas coxas falando que são melhores amigas porque estão sempre juntas, vai ouvir um monte”

Tentei parecer intimidante, mas não estava nem enganando a mim mesma, muito menos a enfermeira Kellie. A primeira vez que um desses treinadores dissesse algo maldoso, eu sabia que seria a última vez que entraria em um estúpido estúdio fitness.

“Eu prometo que Jordan não vai. Ele pode trabalhar duro e obrigá-la a fazer exercícios que você realmente não quer, mas ele nunca vai te envergonhar”, Kellie respondeu enquanto acariciava minha mão suavemente.

“Aqui… este é um passe livre para quatro classes. Vá e experimente algumas aulas primeiro. Então você pode se preocupar em falar com Jordan depois”, ela aconselhou enquanto colocava um passe de papel em minha mão.

Eu poderia fazer isso. Eu era boa em ser anônima.

“Estou ansiosa para ver o quão longe você chegou quando voltar em alguns meses”, disse ela com um sorriso encorajador.

“Sem pressão, hein?” Eu sorri de volta quando ela se levantou e foi em direção à porta.

“Você vai se sair bem.”

Não estava convencida de que suas palavras eram verdadeiras, mas estava tentando.

“Obrigada”, eu respondi calmamente. Eu pensei. Eu ainda não tinha certeza sobre tudo isso. Mas eu precisava fazer algo se quisesse evitar encher meu armário com frascos de remédios.

Depois de pagar minha consulta, desci de elevador até meu carro. Eu tinha tirado a tarde de folga do trabalho, então tinha algumas horas para matar até precisar preparar o jantar.

Minha geladeira estava vazia: Ultimamente eu estava evitando pedir comida e sabia que precisava parar de depender de outras pessoas para cozinhar para mim.

“Aff. Lá vou eu, mercado.” Eu estava obviamente entusiasmada com todo esse processo.

Mas eu não estava afim de encontrar as mães em forma e os caras musculosos comprando no mercadinho “saudável”, então parei no mais próximo do meu apartamento e fiz uma pequena oração para mim mesma.

“Você consegue fazer isso. É só comida.” Peguei uma sacola reutilizável do banco de trás e caminhei para dentro.

Produtos frescos sempre me deixavam ansiosa, então fui até o freezer e peguei um pacote de vagem, o que era um bom começo.

Depois fui para o balcão de carnes e peguei um pacote de peitos de frango pré-temperados. Eu poderia comer os que sobrassem no almoço.

Em seguida vieram os ovos. Depois iogurte – passei por aqueles que sabia serem principalmente açúcar, e preferi o iogurte grego com menos açúcar. Eu podia fazer isso. Isso não era tão ruim.

Se eu apenas evitasse os corredores que tinham as coisas que eu realmente queria comer, ficaria bem. Peguei um pouco de leite, acrescentei um pacote de palitos de queijo e fiz meu caminho em direção às filas do caixa.

“Aff, sério?” Claro que eles estavam fazendo promoções de doces. A fila do caixa era onde o supermercado colocava todas as coisas para tentar as pessoas.

Eu sei que minha mãe odiava nos levar ao supermercado quando éramos crianças por causa da temida fila do caixa.

Que lugar melhor para uma criança enlouquecer do que um corredor apertado e confinado com doces e brinquedos pequenos?

Talvez houvesse um caixa que não tivesse ninguém na fila. Seria mais fácil ficar longe da temida promoção de doces.

“Porra”, eu murmurei baixinho enquanto olhava para as pessoas olhando ao redor sem rumo enquanto esperavam por sua vez em cada maldita fila.

Os caixas de self-checkouts não estavam melhores, e me peguei xingando todas as pessoas que normalmente estariam no trabalho às 3 da tarde de uma quarta-feira.

Por que todas essas pessoas estavam aqui? Elas não tinham empregos?

Entrei na fila e tentei evitar contato visual com os Snickers. Eles tentavam me seduzir com sua deliciosidade achocolatada.

Meu telefone tornou-se minha distração depois que eu descarreguei minhas compras. Eu conseguiria fazer isso, eu estava bem.

“Porcaria. Eu sinto muito.” Minha cabeça levantou com a voz da mulher esgotada na minha frente. Ela tinha um bebê na frente de seu carrinho que parecia muito orgulhoso de si mesmo por ter pego dois punhados de doces.

“Ah… tudo bem. Aqui… pode deixar que eu guardo para você”, eu disse a ela enquanto estendia minha mão em sua direção, tentando não fazer contato visual com a temida tentação do chocolate.

“Muito obrigada. Ele é terrível e adora chocolate.” Sua voz estava tensa, e eu sabia que ela estava tendo mais dificuldades no corredor da tentação do que eu.

“E quem não adora?” Eu ri enquanto observava o garotinho estreitar os olhos para mim, levando embora seus bens ilícitos.

“Verdade. Obrigada. Vou tentar manter suas mãozinhas travessas vazias.” Ela franziu a testa enquanto lançava ao filho um olhar que devia ser intimidador.

O garotinho deu uma risadinha quando sua mãe o empurrou para fora da zona de perigo e passou pelo caixa.

Eu dei um passo para trás e tentei encontrar os espaços de onde os doces foram retirados, gentilmente colocando as barras de chocolate do mal de volta em suas casas.

Eu estava tentando não olhar muito atentamente para os rótulos ou imaginar qual seria o gosto deles enquanto os arrumava rapidamente.

“Merda…” eu murmurei enquanto me abaixava e tentava pegar o pacote de bombom de chocolate com amendoim que tinha caído no chão.

Um par de tênis cinza grandes e bem usados ​​apareceu na minha vista, e eu queria evitar invadir o espaço pessoal da pessoa atrás de mim enquanto pegava o pacote.

“Aqui… deixe-me ajudar.” Uma voz profunda soou perto do meu ouvido quando o homem se abaixou e agarrou o pacote que eu estava tendo dificuldade em alcançar, e gentilmente o colocou em meus dedos. “Eu acredito que isto pertence a você.”

“Ah…” Eu me endireitei e senti meu rosto enrubescer quando o pacote amassou em meus dedos. Porra. Claro que esse homem lindo seria quem pegaria o pacote de bombom de chocolate com amendoim ao qual eu estava tentando resistir.

Ele era alto, com uma cintura fina, bíceps enormes aparecendo pelas mangas de sua camisa de compressão azul marinho justa, shorts esportivos escuros que levavam a panturrilhas definidas pouco peludas e, claro, os tênis cinza de antes.

Seu cabelo castanho-avermelhado estava um pouco emaranhado: ele parecia que tinha acabado de sair da academia ou que estava correndo na rua. Ele provavelmente gostava de correr.

Sardas cobriam seu nariz e suas bochechas: ele também tinha algumas em seus antebraços atraentemente musculosos.

“Obrigada.” Meu corpo estava hiperconsciente do espécime perfeito de homem que havia colocado uma lata de proteína em pó, um feixe de espinafre e um pacote de bifes na esteira de caixa atrás de mim.

Ele ergueu seus olhos verdes fascinantes de seu telefone e fez contato com os meus, então sorriu suavemente para mim antes de retomar a mensagem de texto.

Meu rosto estava em chamas quando me virei e desejei que o caixa fosse mais rápido. Eu não gostava muito de situações como essa.

Esse cara nunca me daria uma segunda olhada se eu o encontrasse em qualquer outro lugar. Ninguém achava que a menina gordinha era atraente.

“Você quer isso?” O jovem caixa gesticulou para o pacote de bombom de chocolate com amendoim em minha mão e eu os joguei na esteira como se estivessem pegando fogo.

“Não…” Um olhar para o pequeno sorriso no rosto do homem bonito atrás de mim foi o bastante.

Hora de começar o projeto gostosa de doer.

Agora eu iria com tudo.

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

2

HANNAH

“Onde você quer que eu vá?”

“Por favor!” Eu implorei.

“Certo… Me explique do começo, e devagar.”

Suspirei enquanto me inclinei contra o balcão, tentando evitar o contato visual com meu melhor amigo.

Parker morava no final do corredor, mas a maior parte do tempo estávamos no apartamento um do outro. A menos que ele tivesse um namorado, aí eu só o via quando ele saía para pegar um ar.

“Minha médica me disse que eu sou gorda.”

“Amiga, você precisa parar de deixar a opinião alheia fazer você se sentir mal. Você é linda.” Ele revirou os olhos para mim.

“Você tem que dizer isso.”

Assim, eu sabia que não era feia, mas sempre sentia que estava sendo julgada por não me encaixar nos padrões contemporâneos de beleza.

“Hmm, não… eu não tenho. Eu realmente me interessaria por isso se me interessasse por partes de mulheres.” Ele acenou com a mão na direção geral dos meus seios e “partes de mulheres”.

“Ok, então ela te falou o mesmo que ano passado.”

“Não. Não exatamente.” Suspirei enquanto respirava fundo e me preparava para contar o resto.

“Explique.” Ele arqueou uma sobrancelha e apoiou os cotovelos na bancada em frente de onde ele estava sentado.

“Ela disse que se eu não mudar meu estilo de vida, terei um derrame ou um ataque cardíaco antes dos quarenta anos.”

Eu ainda podia sentir as lágrimas queimando meus olhos enquanto eu contava o que a médica havia dito, por saber que ser complacente com minha saúde podia ter me colocado em perigo.

“Merda.” A cor sumiu de seu rosto quando ele olhou para mim com preocupação.

“Pois é…”

“Então ela quer que você vá a essas aulas para ajudar?”, ele perguntou enquanto se endireitava em sua banqueta.

“Sim. Ou contrate um personal trainer, mas não quero fazer isso de novo.”

Ele revirou os olhos enquanto nós dois nos lembramos do último desastre. “Não deixe um idiota te traumatizar. Nem todos os treinadores são completos babacas.”

Eu levantei minha sobrancelha e cruzei os braços sobre o peito. Isso era algo de que eu não estava totalmente convencida. Eu conheci alguns treinadores nos últimos dez anos, e todos eles me trataram de maneira diferente porque eu era uma garota grande.

“Eu acho que é uma ótima ideia”, ele disse entusiasmado enquanto seu sorriso se expandia em seu rosto. “Vai ser uma merda, mas acho que vai ser bom para você.”

“Então você vai comigo?” Implorei enquanto tentava canalizar meu melhor olhar de dó.

“Há!” Ele riu histericamente, enxugando os olhos antes de se acalmar. Tentei resistir a estender a mão sobre o balcão para dar um tapa nele.

“Eu não estou brincando.” Seu rosto caiu quando ele percebeu o quão séria eu estava. Eu precisava dele.

“Mesmo? Por que eu? Eu já faço academia.” O jogo virou e eu sorri com o tom de pânico em sua voz.

“Exatamente, você está em forma… quase. Você pode me ajudar a me manter motivada.”

Ele franziu a testa e se ajeitou no assento, as mãos passando pela frente de seu corpo, com as palmas demorando-se sobre a barriga lisa. “Ah, obrigado, é bom saber que estou ‘quase’ em forma…. Belo jeito de fazer eu me sentir bem comigo mesmo.”

“Hmm… Eu sou 45 por cento bombom de chocolate com amendoim, então você é praticamente Adônis.”

Nós dois rimos enquanto eu apontava para a minha barriga nada plana e me referia ao meu maior vício. Algumas pessoas se automedicam com álcool: eu me automedicava com chocolate e manteiga de amendoim.

“Quando você deve começar?” Parker ainda não parecia convencido, mas parecia aberto à ideia.

“Amanhã?” Minha voz caiu quando vi o olhar azedo em seu rosto. Eu joguei toda essa informação sobre ele sem aviso prévio, mas sabia que se não começasse logo, não iria.

“Porra.”

“Por favor?” Eu fiz beicinho e olhei para ele por baixo dos meus cílios. De jeito nenhum eu enfrentaria aquele lugar sozinha. Eu precisava de alguém para me impedir de me esconder no vestiário.

“Você vai ficar me devendo uma.”

Meu corpo inteiro relaxou com sua aceitação.

“Caramba… obrigada!” Eu corri ao redor do balcão e o abracei de lado.

“Apenas lembre-se disso quando eu precisar de alguém para interferir em uma ficada”, Parker riu enquanto eu fazia uma careta. Ele já me usou para isso quando eu não devia coisas a ele.

“Você não vai me fazer fingir que sou sua esposa de novo, vai?” Ele riu enquanto se virava e me beijava na testa.

“Foi eficaz, mas provavelmente não. Não quero que as pessoas pensem que eu gosto de vavá.”

Ele estremeceu e eu revirei os olhos.

“Porque as vaginas são assustadoras.”

Ele franziu os lábios e acenou com a cabeça, fazendo-nos explodir em gargalhadas novamente.

“Bem… elas meio que são. O equipamento masculino é muito mais fácil de trabalhar.” Ele fez um movimento grosseiro com a mão e eu balancei a cabeça.

“Sim… vocês são fáceis de agradar.” Ele estava certo: a anatomia masculina era bastante direta.

“E não precisamos fazer um curso avançado em linguagem de sinais para que alguém nos faça gozar.”

“Ai meu Deus, você é terrível.” Eu ri ainda mais quando Parker começou a fazer movimentos vagos com as mãos e rosto.

“Mas é verdade.” O olhar presunçoso em seu rosto foi demais para mim. Frequentemente tínhamos conversas sobre como namorar homens era muito mais fácil do que lidar com mulheres.

Embora a tumultuada vida amorosa de Parker tenha causado um grande drama em um passado não tão distante. Homens gays podem ser tão dramáticos quanto mulheres.

“Tanto faz… então você topa?” Ele revirou os olhos com a pergunta, mas eu sabia que o tinha.

“Sim…” Parker suspirou e encostou a cabeça na minha. “Eu vou. Eu não vou gostar. Mas eu vou com você. Talvez você acabe com um instrutor gostoso.”

“Só me resta sonhar.”

***

Parker estava atrasado… e eu ia matá-lo. Eu não queria entrar sozinha, mas meu compromisso era em cinco minutos.

Hannah
Onde vc tá?

Meus dedos voaram pela tela do meu telefone enquanto eu enviava a ele uma mensagem em pânico.

Parker
chegando
Hannah
qdo?
Parker
10 minutos
Hannah
Porra

Desliguei meu carro e sentei lá por alguns minutos antes de pegar minha bolsa de ginástica do banco do passageiro. Minha roupa de treino já estava vestida, mas eu sabia que a maioria dos lugares não gostava que você usasse sapatos normais em suas esteiras.

Meu corpo estava literalmente tremendo enquanto eu caminhava pelo estacionamento em direção à entrada da frente. Lugares como esse me deixavam nervosa.

Esta não era uma das grandes academias que eu normalmente frequentava. Você poderia ser anônima lá. Você poderia se esconder em uma máquina em um canto, e ninguém notaria você.

Os personal trainers que vagavam entre os equipamentos há muito me deixaram em paz, sabendo que minha velocidade na esteira nunca passava das cinco, e minha inclinação era sempre a mesma. Eu sabia do que era capaz e estava lá apenas para entrar em ação e voltar para casa.

“Posso ajudar?” A linda e ágil loira em um traje de ginástica preto justo e um rabo de cavalo alto perguntou atrás da mesa.

“Ah…” Havia uma supermodelo insanamente em forma falando comigo. Eu não deveria estar aqui.

“Você tem um compromisso?” Ela estava me olhando com expectativa e batendo as unhas excessivamente machucadas no balcão.

“Ahn…”

“Oi?” Ela acenou com a mão na frente do meu rosto e eu pisquei lentamente enquanto tentava sair dessa.

“Mal, dê um tempo a ela.” Outro treinador insanamente gostoso.

Eu estava sendo zoada? Certamente uma concentração de pessoas tão atraentes em um lugar não era normal. Onde estavam as pessoas camarão? Aquelas com os corpos gostosos e os rostos normais. Eu queria ir para lá.

“Posso te ajudar, querida?” ele perguntou enquanto se inclinava contra a mesa e atirava um sorriso assassino em minha direção. Ele tinha cabelos loiros ondulados e dentes extremamente brancos.

Sua voz era profunda e atraente, com um leve sotaque sulista: este homem sabia exatamente o quão atraente ele era. Ombros fortes esticados contra uma camiseta preta com o logotipo da academia estampado na frente.

“Eu… ah… sou Hannah?” Meus dentes cerraram de vergonha depois que gaguejei uma resposta semicoerente.

“Tem certeza? Isso parece uma pergunta, querida.” Seu sorriso divertido cresceu quando senti o calor crescer em minhas bochechas.

“Bem, sim. Quero dizer, sim. Meu nome é Hannah… Daniels.”

“Vai pro lado, Mal. Eu cuido disso”, ele disse à supermodelo enquanto a empurrava para fora do caminho do computador. “Vá se preparar para a sua aula.”

“Ok. Tanto faz.” Seu tom estava entediado quando ela arqueou uma sobrancelha em minha direção e me deu uma olhada. Ela caminhou em direção a uma porta aberta do escritório e desapareceu.

Eu senti que finalmente poderia respirar sem que ela me encarasse.

“Eu sou Tyson, mas todos me chamam de Ty.” Ele sorriu quando começou a puxar alguns papéis e colocá-los em uma prancheta. “Então… Hannah Daniels. O que posso fazer por você?”

Minha mente estava em branco.

Eu estava pensando nele fazendo coisas, mas não coisas relacionadas ao condicionamento físico… bem… haveria suor envolvido, mas… Ai meu Deus, Hannah… o homem atraente está falando. Preste atenção.

“O que acha disso?” ele perguntou quando terminou de dizer tudo o que eu não ouvi.

“Uh…”

“Hannah, apenas relaxe.” Eu balancei a cabeça, e meus olhos vagaram à maneira como a camisa de compressão se agarrava a seus peitorais e bíceps. “Meus olhos estão aqui em cima, querida.”

Merda. Pega no flagra. Coloque sua cabeça no jogo, Han.

“Desculpa. Estou só… nervosa?” O tom da minha voz atingiu uma nova casa, enquanto tentava esconder um pouco da minha mortificação.

“Isso é perfeitamente normal. Todos nós temos que fazer uma primeira vez.”

O quê? Não. Hannah má.

Minha mente levou sua declaração para o lugar errado. Eu realmente precisava colocar minha cabeça no lugar, mas seu comportamento descontraído era insanamente atraente, assim como sua mandíbula definida e físico musculoso.

“Presumo que seja a sua primeira vez?” Ele perguntou enquanto pegava algo da impressora debaixo da mesa.

Era minha primeira vez fazendo o quê?

“Não…” Minha voz prolongou o O por mais tempo do que eu pretendia e ele sorriu novamente. Ele deve ter pensado que eu era a maior idiota do planeta.

“Então você já assistiu a uma aula antes? Qual é o seu número de telefone?” Ele perguntou enquanto puxava a bandeja do teclado oculta e posicionava seus dedos sobre as teclas. “Podemos procurá-la no sistema.”

“Ah, não. Eu não estarei nele.”

“Então?” Ele parecia tão confuso quanto eu com toda essa conversa.

“Esta é a minha primeira vez aqui.” Minha voz soou apressada enquanto eu tentava explicar. “Não fazendo exercício, mas aqui.”

“OK. Voltaremos a isso mais tarde. Por que você não pega esta prancheta e preenche a papelada de entrada.” Ele colocou a prancheta em minhas mãos e acenou com a cabeça para alguns bancos alinhados ao longo da parede.

“Eu irei checar você em alguns minutos, linda. Apenas sente-se e preencha estes papéis.”

“Tudo bem…” Sentei-me ao lado, próximo à parede, e comecei a preencher a folha. Era tudo de costume. Nome, endereço, número de telefone, e-mail, indicação…

Em seguida, veio a parte difícil – aquilo que ninguém queria colocar em um pedaço de papel fora dos registros médicos reservados.

“Peso, merda…” murmurei enquanto minha caneta ficava imóvel ao lado da pequena linha preta despretensiosa.

“Você tem alguma dúvida?” Ty estava encostado no balcão com uma caneta na mão, apenas casualmente me observando preencher a papelada.

Para a maioria das pessoas, essa provavelmente era a parte fácil. Elas apenas preencheriam essas informações como se elas não as definissem.

“Não, eu estou bem. Obrigada.” Respirei fundo e rabisquei o número de três dígitos no papel. Nunca me incomodava que meu número fosse tão alto, mas desta vez queimou um pouco.

Estar neste lugar me deixava nervosa e me drenou de toda a confiança que eu tinha sobre meu corpo antes de entrar e ver o Sr. e a Sra. Perfeitos.

O resto da folha foi razoavelmente fácil de preencher, mas eu não tinha certeza do que colocar na linha para problemas médicos.

Listei colesterol alto e tireoide lenta. Isso importava? Certamente eles estavam procurando coisas que afetariam o treino. É por isso que odiava lugares como esses. Eles queriam todos os seus segredos.

“Você está pronta para mim, Hannah?” Eu nem tinha notado ele se sentar ao meu lado. Num reflexo, eu segurei a prancheta contra meu peito.

“Sim, eu sei… essas coisas são um saco. Mas precisamos saber tudo para que possamos definir metas realistas para cada sessão. Não queremos que as pessoas se esgotem demais ou se machuquem porque não sabemos de algo.”

Eu relaxei um pouco e ele estendeu o braço para pegar a prancheta, mas eu a puxei de volta contra meu peito.

“Não se preocupe… isso vai ficar entre a equipe e o computador. Nunca compartilharemos nada aqui sem sua permissão.”

“Isso vale para toda a equipe?” Meus olhos se desviaram para o escritório onde a supermodelo havia entrado. Ela parecia do tipo que julgava as pessoas.

“Somos todos discretos. Nosso trabalho é apoiá-la: nós queremos encorajá-la. O teu sucesso é o nosso sucesso.” Ele foi sincero enquanto gentilmente arrancava a folha de informações de minhas mãos.

“Não é como se as pessoas já não pudessem dizer que eu estou fora de forma.” Minha cabeça caiu, e eu murmurei sob a minha respiração.

Ele colocou o dedo embaixo do meu queixo e empurrou meu rosto para cima. Seus olhos azuis desarmadores estavam olhando para mim com um pouco de fogo neles.

“Não fale essas besteiras aqui, querida. Você é linda, e eu acho que você é muito corajosa para vir aqui sozinha.”

Meu coração disparou com a quantidade de emoção em sua voz. Eu não esperava que alguém que se parecesse com ele fosse tão empático.

“Você vai se sair bem.”

Eu balancei a cabeça e me virei para encará-lo enquanto ele detalhava quais serviços o estúdio fornecia e quais equipamentos eles usavam.

“Você tem alguma pergunta, Hannah?”

“Não… eu acho que estou bem. Se surgir alguma dúvida, eu pergunto.”

“Ótimo”, ele balançou a cabeça com um sorriso no rosto. “Você está pronta para colocar seu monitor de frequência cardíaca e testar sua primeira aula?”

“Agora?”

Ele acenou com a cabeça e um sorriso no rosto.

“É por isso que você está aqui, certo?”, ele perguntou enquanto seu sorriso crescia. “Vamos lá, vai ser divertido. Mal é brutal, mas ela é uma boa treinadora.”

Meu coração começou a bater forte enquanto eu o seguia até a mesa, e ele colocou um monitor de frequência cardíaca no meu antebraço. Beliscou minha pele um pouco, mas acho que eles precisavam disso para rastrear meu progresso.

“Você está pronta para arrasar?”

Não, não estava. Eu tinha certeza que era isso que ia me arrasar.

Então eu voltaria à vida e assassinaria Parker por me obrigar a fazer isso sozinha.

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Keily – Gordinha e Fabulosa

Keily sempre foi corpulenta e, embora tivesse suas inseguranças, nunca deixou que isso a atrapalhasse. Isto é, até ela se mudar para uma nova escola onde conheceu o maior idiota de todos os tempos: James Haynes. Ele nunca perdia a chance de zombar de seu peso ou apontar o que chama de defeitos. Mas o fato é que… as pessoas que dizem as coisas mais maldosas geralmente escondem seus próprios problemas, e James está escondendo um segredo ENORME. E é um segredo sobre Keily.

Classificação etária: 18+ (Aviso de conteúdo: assédio sexual, agressão)

Autor Original: Manjari

No Fim do Mundo

Savannah Madis era uma aspirante a cantora feliz e alegre até que sua família morreu em um acidente de carro. Agora, ela está em uma nova cidade e uma nova escola, e se isso não fosse ruim o suficiente, ela cruza com Damon Hanley, o encrenqueiro da escola. Damon fica totalmente confuso com ela: quem é essa garota metida a esperta que o surpreende a cada encontro? Ele não consegue tirá-la da cabeça e – por mais que ela odeie admitir – Savannah sente o mesmo! Eles fazem um ao outro se sentirem vivos. Mas isso é o bastante?

O Convite do Alfa

Georgie passou a vida inteira em uma cidade de mineração de carvão, mas só quando seus pais morreram bem na sua frente é que ela percebeu como seu mundo realmente é brutal. Justamente quando ela pensava que as coisas não podiam piorar, a jovem de dezoito anos tropeça no território de uma matilha reclusa de lobisomens que, de acordo com os rumores, são donos das minas. E seu alfa não está muito feliz em vê-la… Ao menos no início!

Meu Caubói

O pai ausente de Cora lhe deixa uma grande herança, mas há um problema! Ela tem que cuidar do rancho dele no meio do nada por um ano inteiro. Uma garota da cidade em uma cidade pequena, ela não poderia se sentir mais deslocada. Mas quando ela conhece Hael, o cowboy sexy que trabalha em seu rancho, a vida no campo fica muito mais emocionante…

De Repente

Hazel Porter se sentia perfeitamente feliz com seu trabalho em uma livraria e seu apartamento aconchegante. Mas quando um encontro assustador a joga nos braços de Seth King, ela percebe que há mais na vida – muito mais! Ela é rapidamente lançada em um mundo de seres sobrenaturais que ela não sabia que existia, com Seth bem no centro: um Alfa feroz, forte e lindo, que não quer nada além de amá-la e protegê-la. Mas Hazel é humana. Será que isso pode realmente dar certo?

A Princesa e o Dragão

“Eu pulei da minha cama. Coloquei meu casaco de pele de carneiro. Era verão, mas as manhãs ainda eram frias.

Peguei a mochila de aventura que papai me deu no meu último aniversário, quando fiz sete anos. Ele a encheu de coisas úteis que eu precisaria para caçar salamandras, construir fortes e caçar Dragões.”

Fada Madrinha Ltda.

Todo mundo já quis ter uma fada madrinha, certo? Bom, Viola descobre que tem uma – ela só precisa assinar um contrato e todos os seus sonhos e fantasias românticas se tornam realidade! O que poderia dar errado? Que tal o detalhe que ela agora precisa competir em um jogo perigoso contra outras mulheres para conquistar o coração de um príncipe deslumbrante? Que comecem os jogos!

Laços Leais

Zoey Curtis está desesperada para sair de seu emprego atual e se afastar de seu chefe idiota! Mas quando ela recebe uma oferta de trabalho como assistente do playboy bilionário Julian Hawksley, ela não está preparada para os desejos ardentes que ele desperta dentro dela…

Tranquilidade

Fora do Reino Licantropo, Lilac de dezoito anos é uma lobisomem tímida — mas ela é linda, e todos ao seu redor estão notando.

Quando um cheiro que ela não pode ignorar a atinge e ela é forçada a reconhecer seus desejos, ela se vê olhando para o infame Kyril Vasilo. E ela descobre que ele não é apenas um lobisomem qualquer… ele também pode ser seu par.

O Resgate de Maximus

Quando Leila volta à sua cidade natal para ser uma médica da matilha, ela se vê presa entre o passado e o presente—e o amor de dois homens—um belo colega médico e um alfa com um segredo. Mas quem fará seu coração bater mais rápido?