logo
GALATEA
(30.7K)
FREE – on the App Store

O Segredo do meu Meio Irmão

Na noite da maior festa do ano, Helen não estava nada empolgada por ser forçada a estar no casamento de sua mãe com um homem grisalho que vivia nas montanhas de Bear Creek. Mas isso até ela conhecer Sam – o caipira mais atraente que ela já viu – que infelizmente é filho de seu novo padrasto e agora é considerado seu meio-irmão. Apesar de serem totalmente opostos e recentemente terem se tornado parentes, os dois estavam atraídos um pelo outro. Mas, à medida que se aproximam, Helen logo percebeu: Sam escondia um segredo…

 

O Segredo do meu Meio Irmão por Kelly Lord está agora disponível para leitura no aplicativo Galatea! Leia os dois primeiros capítulos abaixo, ou faça o download do Galatea para obter a experiência completa.

 


 

O aplicativo recebeu reconhecimento da BBC, Forbes e The Guardian por ser o aplicativo mais quente para novos romances explosivos.

Ali Albazaz, Founder and CEO of Inkitt, on BBC The Five-Month-Old Storytelling App Galatea Is Already A Multimillion-Dollar Business Paulo Coelho tells readers: buy my book after you've read it – if you liked it

Leia o livro completo no app do Galatea!

1

SUMÁRIO

Na noite da maior festa do ano, Helen não estava nada empolgada por ser forçada a estar no casamento de sua mãe com um homem grisalho que vivia nas montanhas de Bear Creek. Mas isso até ela conhecer Sam – o caipira mais atraente que ela já viu – que infelizmente é filho de seu novo padrasto e agora é considerado seu meio-irmão. Apesar de serem totalmente opostos e recentemente terem se tornado parentes, os dois estavam atraídos um pelo outro. Mas, à medida que se aproximam, Helen logo percebeu: Sam escondia um segredo…

Classificação etária: 18 +

Autor Original: Kelly Lord

HELEN

Ele estava na minha frente – nu.

Um espécime de masculinidade que fez o David de Michelangelo parecer uma figura de palito.

Eu desenhei seu pescoço grosso … Seus bíceps protuberantes … Seu abdômen bem definido …

O longo membro pendurado entre suas pernas …

Eu tive que fechar minha boca para não babar.

Eu olhei para o rosto dele. Com seus cabelos loiros , olhos escuros que não piscavam e pareciam recitar sonetos de Shakespeare.

Eles cantavam álbuns inteiros de Ed Sheeran.

Ele me queria.

E ele poderia me ter.

Bem aqui no meio da sala de aula e nada mais importava.

Frustrada com a luxúria, tentei me concentrar.

Na minha boca, seu nome tinha o gosto da primeira mordida em um sundae com calda de chocolate quente …

“PROFESSOR HAMMOND!”

A voz de Brittany – que tinha uma voz que oscilava entre unhas em um quadro-negro e um chihuahua morrendo – de repente me trouxe de volta à realidade.

Eu estava na aula de arte, cercado por colegas do último ano, desenhando a modelo nua na nossa frente.

Eu olhei para o meu próprio esboço na mesa …

Oh não. Não não não não não não não …

Brittany gargalhou atrás de mim enquanto eu tentava esconder o que eu tinha feito.

“HELEN DREW, PROFESSOR HAMMOND! OH MEU DEUS! “

A risada explodiu ao redor da sala enquanto todos se esticavam para ver meu desenho.

Era verdade. Eu estava fantasiando sobre o bonitão Professor Hammond, e acidentalmente desenhei sua cabeça em um corpo nu.

Oh, merda …

E, aparentemente, eu também dei a ele um pau gigante.

Helen, o que há de ERRADO com você?!

Meu rosto ficou em um tom de vermelho vivo enquanto o Professor Hammond, nosso instrutor gostoso que era responsável pela pornografia na minha mente, levantou de sua mesa e caminhou em direção a mim e Brittany.

“Acalmem-se, todos. Ainda temos meia hora de aula. Voltem para o seu próprio— uh … próprio … “

Eu fechei meus olhos escutando as risadinhas reprimidas dos meus colegas.

Eu não queria ver a expressão do Sr. Hammond quando ele visse meu desenho. Eu queria que Deus me derrubasse com um raio na minha cabeça agora.

“Nada mal”, disse o Sr. Hammond em voz baixa. Ele ficou em silêncio por um momento – percebi que não estava respirando.

“Mas da próxima vez, Helen … por favor, siga o que foi pedido.”

***

Às três e meia, eu fugi da sala de aula, minha cabeça tentando entrar no meu corpo como a de uma tartaruga.

Minha inimiga de infância me envergonhou novamente.

Brittany Childress tornava a minha vida um inferno desde o primeiro ano do ensino médio, e apesar do fato de que éramos duas alunas na Boulder State University – um semestre longe do ensino médio- muito pouco havia mudado.

Na verdade, costumávamos ser amigas no ensino médio, mas desde que seu pai se separou, ela era a maior vadia do mundo comigo. Eu não tinha ideia do porquê. Eu também não tinha pai, mas você nunca me viu descontando nas pessoas.

Eu já podia ver Brittany na minha visão periférica, arrumando os fios de cabelo loiro perfeito enquanto ela ria olhando em minha direção. Logo toda a escola saberia sobre meu novo esboço.

Puta que pariu. Eu gostaria que ela explodisse.

Claro, toda estudante de arte queria transar com o Professor Hammond – alguns dos meninos também – mas nenhuma jamais o havia desenhado nu. Pelo menos não em público .

O ar quente e perfumado acalmou meus nervos enquanto eu caminhava no pátio. Era nosso último dia de aula antes das férias de primavera, e com certeza todos esqueceriam o episódio quando as aulas voltassem.

Tomara.

“Helen!”

Estremeci instintivamente ao som do meu nome.

As notícias correram tão rápido?

Estou sendo um dos assuntos mais comentados ou algo assim?

Eu não colocaria isso além de Brittany e seus dedos perversos no Twitter; ela era realmente uma vadia do século vinte e um.

Virei-me para ver quem havia me gritado e, ao ver Emma saindo do sindicato dos estudantes, soltei um suspiro de alívio.

Era apenas minha melhor amiga.

“Qual é o problema, amiga?” Emma perguntou, me estudando. “Você parece tensa. Ainda chateada por perder minha festa neste fim de semana? “

Emma estava planejando uma grande festa no apartamento de seus pais na próxima noite. Eles estavam em um cruzeiro no México, então teríamos o lugar só para nós.

Bem, eu não estava.

“Quero dizer … não,” eu fiz beicinho. “Mas também, sim. Por que minha mãe teve que escolher justo este fim de semana para se casar? Eu quero ficar bêbada. E preciso disso depois de hoje. “

“Eu ouvi fiquei sabendo sobre a coisa do Professor Hammond.”

“O que?! Como você..”

“Brittany postou em sua história no Instagram,” Emma disse encolhendo os ombros. “Se vale de alguma coisa, você desenhou um grande pau.”

“Sim, eu sou o Picasso”, resmunguei.

Ótimo. Brittany tem apenas cerca de mil seguidores.

“Ei, olhe pelo lado bom,” Emma disse enquanto cruzamos o campus para o nosso dormitório. “Você provavelmente vai conhecer algum caipira gostoso neste fim de semana.”

“Eu já perguntei a minha mãe, e há exatamente zero chances de encontrar alguém no casamento. A menos que você conte meu novo meio-irmão. “

“Ooh, parece interessante!” Emma riu. “Assim como aquele filme pornô que você adora assistir.”

Eu apenas revirei meus olhos para ela.

A pornografia é fantasia. Isso é vida real.

“Eu não posso acreditar que minha mãe vai se casar com alguém que ela começou a sair há seis meses. Quer dizer, eu nem conheci o cara! E ele é tão diferente dela. “

Mamãe nunca tinha feito uma coisa impulsiva em sua vida antes. Ela ganhava a vida vendendo artesanato na Etsy. Eu a amava com todo meu coração, mas ela não era do tipo de pessoa que faz algo espontâneo assim.

“O amor faz as pessoas fazerem coisas malucas”, disse Emma. “Ou talvez ele só tenha um pau muito grande. Talvez até maior do que o do Professor Hammond … “

“QUE NOJO!” Eu gritei, tapando meus ouvidos. “Eu não quero pensar na minha mãe com seu velho caipira da montanha!”

Nós rimos muito enquanto eu pegava meu cartão-chave e caminhávamos para o nosso dormitório.

Emma sempre me fazia sentir melhor.

***

Arrumei as coisas no meu fiel Corolla enferrujado. Bear Creek ficava no meio da porra de lugar nenhum, e mamãe estava me obrigando a passar as minhas férias de primavera inteira lá.

Uma semana, segundo mamãe, para ser preenchida com caminhadas … camping … nadar … natureza …

Em outras palavras, tudo que eu odiava.

Eu era uma garota da cidade. Eu gostava de festas. Postar meus almoços no Instagram. Ficar de pijamas e assistir Netflix.

Eu não estava ansiosa para passar minhas últimas férias escolares nas montanhas como uma caipira.

Fechei o porta-malas, um pouco confortada pelo fato de estar cheio com todos os meus petiscos favoritos – junto com alguns litros de vodka Smirnoff.

Eu precisava de algo para fazer no caso de Jack não ter Internet em sua cabana ou seja lá onde ele morava.

Enquanto caminhava para o lado do motorista, vi dois caras andando em minha direção.

Um deles era Chris.

Puta merda.

Meu coração deu um salto mortal no meu peito.

Eu tinha uma queda por Chris desde o primeiro ano. Agora que a escola estava terminando, eu estava tendo aquele sentimento do tipo”agora ou nunca”. Estávamos ficando sem tempo para ficarmos juntos. Não que eu realmente achasse que isso aconteceria.

Eu não tinha chance. Chris era bronzeado, jogava no time de squash e tinha dentes mais brancos que a neve. Seus pais eram ricos porque seu pai era diretor de uma empresa farmacêutica ou algo assim, e eles tinham uma casa de esqui em Vail.

Vail!

Eu não era a garota com a pior aparência da escola, mas sempre me senti como se estivesse a um bolinho de distância do acampamento para gordos. Minhas curvas me deixavam constrangida.

Acrescente a isso o fato de que minha mãe tinha recentemente se mudado para o que provavelmente era alguma gloriosa casa de madeira nas montanhas, e eu provavelmente não parecia muito uma opção para o gostosão mais cobiçado do campus.

Eu tinha certeza que ele ouviu o que aconteceu na aula de arte hoje. Aquela cobra da Brittany tinha uma queda por Chris, e ela sabia que eu também. Ela estava sempre procurando maneiras de me ferrar.

“Onde você está indo, Helen?”

Chris se aproximou de mim, seu amigo Sean do lado. Eu nunca tinha entendido por que Chris andava com um idiota – ele provavelmente se sentia mal por ele nunca ter namorado.

Minha paixão tem um coração de ouro.

Encostei-me no carro, tentando parecer natural. Tentei esconder minhas mãos trêmulas nos bolsos da calça, mas então me lembrei que minha maldita legging não tinha nenhum.

“Estou indo para as Montanhas para o casamento da minha mãe.”

“As Montanhas, hein?” Chris sorriu. Seus dentes quase me cegaram. “Então, meus pais têm uma casa em Vail. É algum lugar perto de lá? “

“Não, hum … não é em Vail,” eu disse, tropeçando nas minhas palavras.

“Aspen?” Perguntou Sean.

“Eu estou … estou indo para Bear Creek.”

Senti meu rosto esquentar. Graças a Deus estava anoitecendo.

Chris ergueu uma sobrancelha. “Bear Creek? Sério?”

Eu concordei. Ele franziu a testa, trocando um olhar com Sean. Eu tinha certeza que eles iriam rir disso mais tarde.

“Então, acho que você não vai estar na festa de Emma …”, ele disse.

Eu estava ficando louca ou ele parecia …

Decepcionado?

“Não, não desta vez,” eu disse.

Chris balançou a cabeça, sorrindo. “Bem, boas férias. Vejo você quando voltarmos. “

Ele me envolveu em um abraço. Quase me derreti em seus braços.

“Sim … Até mais”, eu consegui dizer. “Divirta-se amanhã.”

“Nós vamos arrebentar!” Sean deu uma risadinha, um sorriso estranho aparecendo sob seu nariz de porco. Ele cheirava a água velha de um bongo.

“Cuidado com os ursos lá em cima”, advertiu Chris, brincando.

Eu sorri. “Eu vou.”

Ele abriu seu sorriso de um milhão de dólares mais uma vez e se virou para ir embora. Eu entrei no meu carro, quase desmaiando.

Sou apenas eu ou Chris e eu … meio que … flertamos?

Eu tinha que estar imaginando.

… Certo?

Foda-se!

POR QUE eu vou para Bear Creek ao invés da festa de Emma?

Girei minha chave na ignição, ouvindo o barulho do Corolla ganhando vida.

As coisas que faço pela minha mãe …

***

Algumas horas depois, eu estava dirigindo nas estradas escuras da montanha, totalmente perdida. Aparentemente, Bear Creek não era apenas no meio do nada – era o fim do mundo.

Eu não via outro carro há quilômetros, muito menos um posto de gasolina ou um McDonald 's. Portanto, nenhum McFlurry para mim.

Aqui em cima não tinha postes de luz. Nem torres de telefone. Nem guardas rodoviários. Nada em nenhum dos meus lados, exceto árvores. Árvores e mais árvores, malditas árvores.

Eu vi um brilho amarelo no escuro. Um sinal de trânsito!

Eu deveria encontrar minha mãe em algum retorno da estrada, mas não tinha rede de celular aqui e meu GPS também parou de funcionar.

Estou chegando perto de Bear Creek Lane?

Foda-se se eu sei.

Eu diminuí a velocidade enquanto me aproximava da placa, forçando meus olhos no escuro para entender as palavras …

TOME CUIDADO COM OS URSOS

Ursos ?! Jesus Cristo.

Eu pensei que Chris estava brincando.

Conforme eu continuei, a estrada ficou mais estreita.

As imponentes Montanhas Rochosas bloquearam o brilho das estrelas e da lua. Estava escuro como breu lá fora.

Onde estou?

Mais nervosa a cada segundo, pausei o álbum de Camila Cabello que estava ouvindo. A música estava se tornando uma distração conforme a estrada ficava mais difícil.

Ao fazer outra curva, vi um movimento em meus faróis. Eu surtei e pisei no freio.

Que merda é…

Minhas mãos apertaram o volante quando uma sombra enorme surgiu da floresta …

E um maldito URSO CINZENTO pulou no meio da estrada!

A fera peluda parou na minha frente, encarando o carro com seus olhos brilhantes.

Minha Nossa Senhora.

Ele estava olhando diretamente para mim!

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

2

HELEN

O urso cinzento aproximou-se lentamente do Corolla. A criatura grande e peluda era quase do tamanho do meu carro.

Meus olhos encontraram as grossas garras brancas como osso que cobriam o asfalto rachado.

As mandíbulas amarelas brilhando com saliva escorrendo.

Os olhos negros me observando por trás de seu focinho farejador.

Me cheirando, eu imaginei.

Eu não conseguia respirar.

Estou prestes a me tornar o jantar de um urso cinzento?

Essa era uma refeição que eu não queria postar no Instagram.

O urso parou na frente do meu para-choque, com a saliva pingando no meu capô …

Eu queria fechar meus olhos, mas não conseguia desviar o olhar …

E depois….

Surpreendentemente …

O urso se afastou do meu carro … e correu para a floresta.

Esperei dez segundos, trinta segundos, o que pareceu um minuto inteiro antes de finalmente respirar.

Esta será minha primeira e última visita a Bear Creek, prometi a mim mesma. Casamento ou não, mamãe me deve um tempo.

Eu pisei no acelerador, meus olhos percorrendo cada curva da estrada em busca de sinais do meu amigo peludo.

Então, mais à frente, meus faróis encontraram outra placa na estrada.

Era outro aviso para ter cuidado com os ursos? Na minha humilde opinião, este trecho da rodovia poderia ter mais placas desse tipo.

Ao me aproximar, no entanto, reconheci que era uma placa de rua. Eu respirei aliviada.

Eu encontrei Bear Creek Lane.

Obrigado, Deus. Obrigado, Jesus. Obrigado, Alá, Buda, Beyoncé …

Eu diminuí a velocidade. Uma velha picape estava estacionada embaixo da placa. Seus faróis se acenderam quando me aproximei. Uma mulher magra de meia-idade estava pendurada na janela, acenando freneticamente …

Mãe!

Eu estacionei ao lado da caminhonete. Mamãe já estava esperando para me abraçar quando saí do carro.

“Oh, querida! Você conseguiu!” ela gritou.

“Por muito pouco,” eu disse, abraçando com mais força. “Qual é a do caminhão?”

Mamãe costumava dirigir um Kia. O que ela estava fazendo com aquele automóvel caipira e esquisito?

Ela olhou para trás. “Jack achou melhor eu vir com sua caminhonete de trabalho. Eu não tenho tração nas quatro rodas, e você nunca sabe o que vai encontrar aqui, especialmente à noite … “

“Você quer dizer como o urso gigante que quase comeu meu Corolla?”

“Oh, eles são inofensivos,” minha mãe disse, com um olhar de sorriso. “Eles têm mais medo de você do que você deles.”

“Vou levá-la até a cabana”, disse ela, subindo na picape de Jack. Eu balancei a cabeça e voltei para dentro do Corolla.

Certo. A cabana.

Eu me senti como a personagem principal de um filme de terror para adolescentes.

Férias de primavera em uma cabana na floresta. O que poderia possivelmente dar errado?

Eu me preparei quando as lanternas traseiras da mamãe começaram a descer a Bear Creek Lane.

A pior semana da minha vida havia começado oficialmente.

Eu segui atrás da picape enquanto atravessamos a Bear Creek Lane, que acabou sendo uma estrada de terra cheia de pedras e buracos.

Se mamãe não estivesse lá, eu provavelmente nunca teria encontrado o caminho. A entrada para o desvio estava completamente escondida por arbustos de amora.

No início, a floresta em volta era tão densa e escura quanto na rodovia.

Sim. Este lugar tinha Sexta-feira 13 escrito nele.

Mas então notei luzes entre as árvores. As janelas brilhantes de casas – casas enormes – que não pareceriam deslocadas em alguma cidade turística como, bem …

Vail.

Isso realmente foi uma surpresa interessante. Eu pensei que apenas caipiras viviam aqui.

Ou talvez Jack seja o único, pensei, olhando para a frente, para a caminhonete de baixa qualidade.

Segui mamãe por uma longa estrada lateral.

Uuuuuooooooo….

Era uma entrada de garagem, não uma estrada secundária. E a casa a que pertencia era gigantesca – maior do que qualquer uma das outras pelas quais passamos. Parecia uma espécie de cabana de esqui chic para retiros corporativos – toda em madeira e vidro.

Jack é o zelador ou algo assim?

Mamãe parou em uma garagem para cinco carros entre seu velho Kia e um SUV gigante, e apontou para um dos outros lugares livres. Depois de estacionar, saí do Corolla, impressionada com o tamanho do espaço, que era facilmente três vezes maior do que o dormitório que eu dividia com Emma.

Mamãe sorriu. “Aqui está! Meu lar, doce lar! “

“O Jack, tipo, corta a grama aqui ou algo assim?” Meus olhos encontraram um par de jet skis descansando em um trailer do outro lado da garagem. Mamãe riu.

“Não boba! Este lugar é dele. Ele o construiu com as próprias mãos. “

E agora?

Fiquei chocada.

Ele construiu ele mesmo ? Merda, isso deve ter lhe custado uma fortuna. Jack é algum tipo de zilionário caipira?

“Achei que você disse que ele fazia móveis …”

“Eu faço móveis!” veio de uma voz grossa.

Um cara grande e musculoso em uma camisa xadrez de repente pegou minha mãe em seus braços fortes. Ela gritou de tanto rir.

“Helen, conheça Jack!” Mamãe disse enquanto o homem – que devia ser Jack – a colocava no chão. Ele estendeu a mão para me cumprimentar.

“Olá, Helen. Tão bom finalmente conhecê-la. “

Eu olhei em seus olhos acinzentados e seu rosto amigável, todo enrugado nas têmporas.

Oh. Meu. Deus.

Jack era totalmente um bebê.

Ele tinha um sorriso jovem e uma barba escura salpicada de cinza. Seu cabelo comprido estava puxado para trás em um coque bagunçado, e seus músculos ameaçavam rasgar sua camisa a qualquer momento.

Mandou bem, mãe.

E claro que ela não deixava a desejar no quesito aparência também. Ela tinha cinquenta e poucos anos e ainda tinha um corpo maravilhoso – minhas curvas definitivamente vinham do lado do papai.

Eu nunca, nunca, nunca quis pensar sobre mamãe no quarto, mas qualquer pessoa com olhos poderia ver que ela era totalmente atraente e sexy.

Eles tiveram ambos sorte.

“Prazer em conhecê-lo também,” eu disse a Jack sinceramente.

Olhei por cima dos ombros de Jack – ou pelo menos tentei – para mamãe, dando a ela um olhar sutil de aprovação. Ela corou na hora.

“Podemos fazer o grande tour agora?” Jack perguntou, oferecendo-me seu braço. Eu peguei

“Absolutamente”, eu disse, lançando outro olhar para a mamãe.

Rico, gostoso e educado?

Mama mia!

***

Jack e mamãe me mostraram toda a casa, que parecia ainda maior por dentro do que por fora. Jack tinha uma cozinha enorme, uma sala de estar enorme, vários quartos enormes …

Tudo parecia ter sido construído para um gigante.

O casal feliz brincava e sorria o tempo todo. Eu não podia acreditar que tinha duvidado da escolha de homem da minha mãe. Eles eram perfeitos juntos – no amor e nos negócios.

Afinal, eles se conheceram em uma feira de artesanato. Jack tinha levado seus móveis e mamãe com suas mantas e travesseiros que vendia em seu site Etsy.

Agora eles trabalhavam juntos – Jack ainda fazia seus móveis, mas agora mamãe fazia seus estofados. Aparentemente, suas colaborações estavam sendo vendidas como água.

Após o passeio, Jack se preparou para partir. Ele iria encontrar seu filho Sam e alguns amigos no bar local para uma noite de meninos.

Ele nos disse para não esperarmos, então parecia que eu só encontraria Sam na manhã seguinte. Se ele fosse parecido com seu pai, eu tinha certeza que seria legal.

Jack e mamãe trocaram um beijo doce antes que ele decolasse.

“Tenham uma boa noite, senhoritas!” ele disse, acenando para mim.

“Não beba muito!” Mamãe o avisou.

Ele franziu a testa sorrindo. “Quem? Eu?”

Mamãe revirou os olhos. Jack piscou para mim, assobiando inocentemente enquanto saía pela porta.

Mamãe virou e olhou para mim, balançando a cabeça. “Você deve estar cansada, querida. Preparamos o quarto de hóspedes para você no andar de cima, se quiser dormir um pouco.

“Dormir? Você está brincando né?” Eu dei a ela um sorriso malicioso. “Mãe, você vai se casar amanhã. Precisamos comemorar! “

***

Vinte minutos depois, eu estava na cozinha misturando meu Smirnoff com um pouco de Coca que mamãe e Jack tinham na geladeira. Mamãe franziu a testa enquanto eu colocava um copo para ela.

“Querida, você sabe que eu não bebo muito.”

“Exatamente. É uma ocasião especial. “

Levantei meu copo para fazer um brinde.

“Para Ellie e Jack,” eu disse.

Tchim!

Bebemos nossas bebidas. Mamãe fez uma careta.

Claro, Coca e vodca não eram os coquetéis mais elegantes, mas era o meu favorito – eu não estava tentando impressionar ninguém aqui na floresta.

“Você realmente o ama, mãe?” Eu perguntei, a bebida imediatamente me soltando depois de um dia tão longo.

Ela acenou com a cabeça. “Eu realmente o amo. Nunca me sinto mais segura do que quando estou em seu abraço de urso. ” Ela sorriu para si mesma.

“Ele é a melhor coisa que me aconteceu desde, bem … você .”

Aww. Obrigado, mãe.”

Suas palavras aqueceram meu coração. Mamãe e eu estávamos sozinhas desde o acidente do meu pai. Com seu seguro de vida, tínhamos muito com que viver, mas mamãe tinha se tornado um pouco fechada.

Mesmo quando ela começou seu negócio, ela raramente saía de casa, a menos que ela tivesse que comprar suprimentos de costura ou comparecer a alguma feira de artesanato.

Ela sempre foi uma espécie de alma solitária, e às vezes eu me preocupava que ela acabasse sozinha na velhice.

Conhecer Jack pôs fim a essas preocupações.

“Então, você gosta daqui?” Eu perguntei, andando até a sala de estar. Equipamentos de acampamento antigos decoravam as paredes – remos, raquetes de neve e varas de pesca. Um lustre de chifre pendurado no teto alto.

“É uma grande mudança em relação a Boulder”, mamãe respondeu, sentando-se em um grande sofá xadrez perto da lareira de pedra.

Juntei-me a ela, olhando para o enorme quintal através da parede de vidro que fazia parte da sala.

“Eu sei que parece estranho,” ela continuou. “Mas eu gostei de estar aqui na natureza. A vida é muito mais simples sem Wi-Fi ou serviço de celular. “

“Não há Wi-Fi ?!” Eu gritei, incrédula. Mamãe apenas sorriu.

“Desculpe querida.”

Suspirei. “O que diabos vocês fazem para se divertir, então?”

Mamãe encolheu os ombros. “Quando me mudei para cá neste inverno, íamos esquiar na neve e fazer caminhadas. Às vezes, apenas sentamos aqui dentro e lemos perto da lareira … “

Ela ficou com um olhar vidrado enquanto olhava para a tal lareira.

Eu poderia imaginar que eles fizeram muito mais do que apenas ler alguns livros nas longas e frias noites de inverno.

Eeeeca! Tire esses pensamentos sujos de sua mente, Helen!

“Vocês saem ou algo assim?” Eu perguntei, mudando de assunto. A expressão distante desapareceu do rosto da mamãe.

“Oh, uh …,” ela gaguejou. “Não, nós não saímos muito de casa. Jack vai para a cidade quando precisamos de algo, e estou sempre tão ocupada com o trabalho, ou cozinhando, ou com as tarefas domésticas … “

“Ele está colocando você para trabalhar?” Eu perguntei. Eu não gostei disso. Não queria que minha mãe se tornasse empregada doméstica.

Ela pode ter sido uma dona de casa, mas ela não era uma dona de casa.

“Nada como isso. Compartilhamos tarefas. É só que … “Sua voz sumiu enquanto ela procurava as palavras certas. “Eu realmente gosto desta casa.”

Bem, isso certamente fazia sentido. O lugar era um maldito palácio.

“Você realmente vai gostar de Sam,” mamãe disse depois de outro gole de sua bebida. “Ele mora aqui conosco. Ele ajuda Jack a construir os móveis. “

“Legal,” eu disse. “Para qual faculdade ele foi?”

“Na verdade, ele foi trabalhar com Jack logo após o colégio.”

“Oh. Isso é hum … também legal. “

Ele não foi para a faculdade? E ele não tinha Wi-Fi ou serviço de celular?

Hmmmm …

Talvez Sam não fosse tão legal. Se não tivéssemos histórias da faculdade ou Netflix em comum, sobre o que diabos iríamos conversar? Árvores e pedras?

Chaaaatooooo.

“Estou realmente ansiosa para conhecê-lo amanhã,” eu disse, tentando ser educada. Felizmente mamãe já estava ficando bêbada e interpretou meu tom como verdadeiro.

“Ele será o irmão mais velho que você sempre quis,” ela disse, suas palavras arrastando um pouco.

“Aham.”

O que você disser, mãe.

***

Mamãe e eu acabamos com uma garrafa de Smirnoff naquela noite. Eu não a via desde o Natal, e sua vida tinha sido um turbilhão desde então, com o pedido de casamento, a mudança e tudo.

No final da noite, eu me senti mais próxima dela do que há muito tempo.

Mas pela manhã, eu estava me sentindo mais perto da morte.

Eu estava com uma baita ressaca.

Tropeçando para fora do quarto de hóspedes, pisquei com a luz da manhã. Eu estava vestindo apenas uma larga e surrada camiseta da Boulder State e calcinha de ontem, mas eu não me importava – eu precisava de água, imediatamente.

Desci as escadas cambaleando até a cozinha e enchi um copo na pia. A água era tão pura e refrescante – provavelmente de algum tipo de mina das Montanhas Rochosas ou algo assim. Eu me senti ressuscitando.

Enchi meu copo novamente e me inclinei contra a pia, foi quando notei um bilhete no balcão.

Pegando o mel. Voltamos logo. Com amor, Ellie + Jack

Mel? Hein?

Eu estava cansada demais para pensar sobre isso. Fui até a geladeira para ver o que poderia arranjar para o café da manhã. As ressacas sempre me deixavam com fome.

Então, o que foi que aconteceu?

Eu cantarolava aquela música de Camila Cabello, sacudindo minha bunda junto com ela enquanto pegava alguns ovos e bacon.

Exatamente o que o médico receitou.

“Bom dia, senhorita,” uma voz forte riu.

Eu congelei.

Isso não parecia ser Jack.

Então tinha que ser …

Fechei a porta da geladeira.

Encostado na porta da cozinha estava Jack – ou pelo menos, o que Jack teria parecido trinta anos mais jovem, seminu, e me dando o sorriso mais presunçoso que eu já vi.

Eu não conseguia parar de olhar para aquele abdômen … Aquele peito …

Opa.

Isso era muito pior do que eu esperava.

Meu novo meio-irmão …

… Era um deus sexy!

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

O Mistério de Jack

A enfermeira Riley foi atribuída a um dos pacientes os mais notórios da ala psiquiátrica – Jackson Wolfe. E ele simplesmente é fatalmente sexy, o que é irônico, considerando que todos ao seu redor parecem estar morrendo. Enquanto Jackson atrai Riley com seu charme, será que ela consegue descobrir quem é o assassino… ou é o mesmo homem por quem ela está se apaixonando?

Centelha do Desejo

Órfã jovem e transferida de lar adotivo para lar adotivo, Adeline passou os últimos nove anos sozinha e com um segredo: ela é um lobisomem. Quando, sem saber, ela entra no território da matilha durante uma corrida, ela é capturada e logo descobre que encontrar sua própria espécie não era tudo o que ela esperava que fosse. Quando ela encontra o alfa que a detém contra sua vontade, faíscas voam. Mas será que ele pode vê-la como qualquer outra coisa que não seja um selvagem? Ou ela será sua prisioneira para sempre?

Os Guerreiros de Torian

A terra está sob o ataque de uma raça de alienígenas monstruosos que têm um único objetivo: A total destruição da humanidade. Lilly e sua irmã mais nova acabam no meio da confusão e estão condenadas à morte certa… Até que o encantador guerreiro Rei Bor chega de outro planeta e as salva. Sua missão é proteger todos os humanos, mas agora ele só tem olhos para Lilly. Será que o dever vai falar mais alto, ou ele vai sacrificar tudo por ela?

Classficação etária: 18+

Mentes Perversas

Elaina Duval vivia uma vida perfeitamente feliz e normal com a sua mãe – bom, pelo menos até o dia em que ela completou dezoito anos. No seu aniversário, ela descobriu que foi prometida ao cruel e malvado Valentino Acerbi, que em breve se tornaria chefe da máfia italiana. Sem poder escolher ou dar a sua opinião sobre o assunto, ela é arrastada para o mundo distorcido dele e é forçada a suportar coisas que nenhum ser humano deveria ter que fazer, mas… e se ela começar a gostar?

Classificação etária: 18+ (Aviso de conteúdo: violência, abuso sexual, estupro, tráfico de pessoas)

O Alfa do Milênio

Eve é mais poderosa do que a maioria – porém, quando recebe uma missão com um prêmio que ela não pode recusar, Eve começa a se perguntar se é forte o suficiente para concluí-la. Com vampiros, lobisomens desonestos e divindades malignas atrás dela, a determinação de Eve é posta em questão – e isso acontece antes dela encontrar seu companheiro…

Do universo de Os Lobos do Milênio

Keily – Gordinha e Fabulosa

Keily sempre foi corpulenta e, embora tivesse suas inseguranças, nunca deixou que isso a atrapalhasse. Isto é, até ela se mudar para uma nova escola onde conheceu o maior idiota de todos os tempos: James Haynes. Ele nunca perdia a chance de zombar de seu peso ou apontar o que chama de defeitos. Mas o fato é que… as pessoas que dizem as coisas mais maldosas geralmente escondem seus próprios problemas, e James está escondendo um segredo ENORME. E é um segredo sobre Keily.

Classificação etária: 18+ (Aviso de conteúdo: assédio sexual, agressão)

Autor Original: Manjari

Fada Madrinha Ltda.

Todo mundo já quis ter uma fada madrinha, certo? Bom, Viola descobre que tem uma – ela só precisa assinar um contrato e todos os seus sonhos e fantasias românticas se tornam realidade! O que poderia dar errado? Que tal o detalhe que ela agora precisa competir em um jogo perigoso contra outras mulheres para conquistar o coração de um príncipe deslumbrante? Que comecem os jogos!

Laços Leais

Zoey Curtis está desesperada para sair de seu emprego atual e se afastar de seu chefe idiota! Mas quando ela recebe uma oferta de trabalho como assistente do playboy bilionário Julian Hawksley, ela não está preparada para os desejos ardentes que ele desperta dentro dela…

Nas Garras da Paixão

Não existe ninguém no mundo que não ame Scarlet. Ela é jovem, linda, e tem a alma de um anjo… Então é um choque quando o seu amante prometido se revela o impetuoso e cruel Alfa-Rei.

Temido por todos – e com razão- ele retornou depois de sete anos para retomar o que é seu. Será que Scarlet poderá faze-lo abaixar a guarda, ou vai acabar implorando por piedade?

Classificação etária: 18+

Estrada de Aço

Paxton é filha do xerife local. Connor é o líder do Clube de Moto dos Cavaleiros Vermelhos. Suas vidas colidem depois que Paxton volta para casa, para a pequena cidade em que ela cresceu. As faíscas voarão ou o romance deles levará a cidade inteira a uma ruína?