logo
GALATEA
(30.7K)
FREE – on the App Store

Selvagem

Sage é uma designer preguiçosa com um crush bem inapropriado no seu chefe – o homem dos sonhos de qualquer uma. E quando ele a demite logo após conseguir o que quer, ela fica desnorteada. Até que ele volta com uma proposta que ela não consegue recusar.

Classificação etária: 18+

Autor: Kristen Mullings

 

Selvagem por Kristen Mullings está agora disponível para leitura no aplicativo Galatea! Leia os dois primeiros capítulos abaixo, ou faça o download do Galatea para obter a experiência completa.

 


 

O aplicativo recebeu reconhecimento da BBC, Forbes e The Guardian por ser o aplicativo mais quente para novos romances explosivos.

Ali Albazaz, Founder and CEO of Inkitt, on BBC The Five-Month-Old Storytelling App Galatea Is Already A Multimillion-Dollar Business Paulo Coelho tells readers: buy my book after you've read it – if you liked it

Leia o livro completo no app do Galatea!

1

Resumo

Sage é uma designer preguiçosa com um crush bem inapropriado no seu chefe – o homem dos sonhos de qualquer uma. E quando ele a demite logo após conseguir o que quer, ela fica desnorteada. Até que ele volta com uma proposta que ela não consegue recusar.

Classificação etária: 18+

Autor: Kristen Mullings

Aviso ao leitor

Esta é uma história beeem picante ♨️ e o Episódio 1 começa com um áudio picante !

Talvez seja melhor ouvir com seus fones de ouvido ou em um local privado

SAGE

Falávamos apenas uma língua. Sexo.

Ele me segurou pelos cabelos com uma mão, meu corpo apoiado em seu outro braço.

Eu já estava tão molhada que não sabia se aguentaria se ele entrasse em mim.

Ele me curvou sobre a mesa de forma agressiva, mas isso fez com que minha libido aumentasse ainda mais. Eu o senti massageando seu pau duro contra minha bunda.

Suspirei de desejo.

Precisava dele.

Bem aqui.

Agora.

Finalmente, seu pênis endurecido baixou até a minha entrada molhada e afundou-se deliciosamente dentro de mim. Cada estacada lentamente me empurrava sobre a borda da mesa, pouco a pouco, até ele começar a enfiar em um ritmo constante.

Meus dedos do pé se torceram, e eu agarrei as bordas da mesa como que para salvar minha vida, exalando um suspiro desesperado e volúvel.

Eu arqueei para trás, gemendo, tão completamente dominada que não percebi que estava escorregando, caindo, caindo da mesa, até que atingi o chão com um baque nauseante. Então eu pisquei.

De repente eu estava vestida. Eu não estava mais em seu escritório, e não estava no meio de uma foda maravilhosa. Não.

Eu estava no chão do meu cubículo.

“Sage! Acorda!”

Eu continuei deitada, na frente de Ronnie, minha companheira de cubículo, líder de equipe e melhor amiga. Ela afundou na cadeira e riu de mim.

Eu ri junto. Ridículo. Quem adormece no trabalho, sonhando com o próprio chefe? Arrepios varreram minha pele enquanto eu estremecia ao pensar naquele sonho…

Parecia tão real.

Suspirei, me levantando lentamente, e limpando a poeira de mim mesma.

“Você sabe que temos uma reunião em cinco minutos, certo?”, Ronnie perguntou. “Se você não dormiu o suficiente na noite passada, talvez não devesse-“

“Estou bem.”

Nada me impediria de estar naquela reunião. De estar perto dele. Do chefe.

Senhor Heinrich.

Pegamos nossas anotações e nos dirigimos aos elevadores. Eu me ajeitei com cautela nas paredes espelhadas, empurrando meu longo cabelo preto atrás das orelhas, endireitando minha blusa rosa bebê e abrindo o segundo botão do meu pescoço para expor um pequeno vislumbre de decote.

Se eu tivesse mais para mostrar…

“Você está fazendo isso de novo, não é?”, Ronnie perguntou quando entramos no elevador. “Fantasiando com o chefe…”

“Não, eu não estou.”

Eu estava.

Ronnie apertou o botão vermelho de parada do elevador e voltou sua atenção para mim.

“Sage. Não estou te levando para esta reunião porque você é minha melhor amiga. Estou te levando porque você tem mais talento em uma mecha de cabelo comprido do que os outros designers têm em seus corpos inteiros.”

“Sim, sou de outro nível.”

“Aí está minha garota!”, Ronnie disse com um brilho nos olhos.

Ronnie reativou o elevador.

“Se mandarmos bem hoje”, Ronnie continuou, “há uma caixa de nuggets de frango com o seu nome escrito.”

Eu sorri. Ela sabia muito bem que eu era uma das poucas pessoas no planeta que não gostava de nuggets de frango.

“Você é um nugget de frango”, afirmei.

“Não, você é um nugget de frango!” ela replicou.

Ronnie sempre soube como me animar e colocar meu foco de volta no trabalho.

As portas do elevador abriram e lá estava ele. Nosso chefe.

Ele usava um terno preto carvão, adequado para envolver cada centímetro de seus músculos protuberantes. Suas mãos estavam nos bolsos, apertando o pano em torno de sua masculinidade com habilidade.

E seu cabelo estava… Bem, não havia nenhum cabelo. Ele o tinha cortado! Ele havia cortado seu cabelo castanho indomável!

Eu amei esse novo visual. Ele se encaixou bem, colocando mais foco em sua estrutura óssea simétrica. Ele era definitivamente homem por completo, com aquele rosto esculpido, queixo quadrado e olhos amendoados encapuzados. Seus lábios eram carnudos e regulares.

Eu estava definitivamente pasma e condenada ao inferno, totalmente a fim do meu chefe.

Mas quem não estaria?

Ele era um deus grego e eu adorava.

Antes que eu pudesse me controlar, a palavra escapou dos meus lábios. “Porra…”

Um cotovelo atingiu minhas costelas. Ronnie estava me olhando sem acreditar. Eu acabei de falar um palavrão na frente dele!

Merda!

Minhas bochechas ficaram vermelhas e minhas palmas começaram a suar quando ele arqueava uma sobrancelha questionadora na minha direção. O mais leve lampejo de um sorriso percorreu seus lábios.

Mas ele desapareceu em um flash.

“Senhorita Beauchamp, Senhorita Sauvignon”, ele disse, para Ronnie e para mim, respectivamente.

Ao som de sua voz profunda e lasciva, senti que estava ficando molhada. Tão molhada que me perguntei se minha calcinha conseguiria absorver tudo.

Mais importante, se eu reagia desta forma à sua voz, o que aconteceria se o homem realmente me tocasse?

Respirei fundo para tentar expulsar o pensamento. Era loucura. Meu chefe não estava interessado em mim dessa forma. Não tinha como.

Quando saímos do elevador, porém, o senhor Heinrich se virou para mim.

“Senhorita Sauvignon, gostaria de falar com você após a reunião.”

Meu estômago afundou, mas consegui acenar com a cabeça.

“Sim, senhor.”

Agora estava me preparando para o pior.

***

Trabalhamos em uma das maiores empresas de design gráfico do país. Ronnie estava a caminho de se tornar uma das funcionárias mais respeitadas do senhor Heinrich e, apenas por sua apresentação, eu pude ver a razão.

Ela era organizada, meticulosa e analítica.

Eu, em compensação, era uma bagunça total. Mas muito boa quando se tratava de arte.

Mesmo assim, nunca achei fácil sobreviver a essas reuniões intermináveis ​​e, admito, posso ter cochilado algumas vezes.

Sem Ronnie para me dar uma cotovelada nas costelas – mais uma vez – eu provavelmente acabaria deitada em uma piscina de minha própria baba na mesa de conferência.

Eu escutei apenas o senhor Heinrich com atenção absoluta. Eu estava com medo, me perguntando o que ele queria de mim depois dessa reunião. Assustada… e animada.

Quando todos saíram da sala, encontrei o chefe esperando pacientemente por mim, com as mãos nos bolsos como sempre. Acentuando sua protuberância.

“Venha comigo, senhorita Sauvignon.”

Eu o segui até seu escritório, sentindo seu cheiro. Como um vinho envelhecido misturado com algum perfume caro.

Por fim, entramos em seu escritório estranhamente decorado e me sentei em frente a ele.

Se não fosse por seu nome e algumas frases ocasionais, você nunca adivinharia que o senhor Heinrich era alemão.

Ele tinha viajado por todo o mundo, um homem da Renascença que poderia ter vindo de qualquer lugar.

Ele começou a mexer em alguns papéis, ignorando minha presença, e eu fiquei tensa novamente, me perguntando do que se tratava.

Então seus olhos azuis gelados pousaram nos meus e ele se levantou da cadeira.

“Senhorita Sauvignon, você poderia se afastar da mesa, por favor?”

Eu não questionei. Levantei-me e caminhei até onde ele acenou com a cabeça, para a janela, e olhei para o centro de Chicago, como se eu estivesse hipnotizada.

Eu o senti se aproximando por trás enquanto eu olhava para fora.

“Você sabe por que está aqui?”

Eu balancei negativamente minha cabeça.

“Bom. Devo entender que você considera seu trabalho uma piada?”

Meus olhos se arregalaram. Comecei a gaguejar e ele me interrompeu, olhando meu reflexo na janela.

“Considerando seu comportamento ultrajante de mais cedo, estou inclinado a pensar assim. Sem falar em adormecer no meio de nossa reunião. Devo acreditar que você é incapaz de se comportar de maneira profissional? Ou devo culpar o departamento de recrutamento por contratar alguém tão mal-educada, tão desbocada para correr solta na minha empresa?”

Agora, eu não estava excitada. Fiquei indignada.

A temperatura na sala passou de fria para escaldante.

“O que você tem a dizer em sua defesa, senhorita Sauvignon? Ou a obscenidade é a única linguagem que você entende?”

Antes que eu pudesse pensar, antes que pudesse me conter, me virei e dei um tapa no rosto do senhor Heinrich.

Ai, Deus.

O que eu fiz?

Eu tinha acabado de dar um tapa no meu chefe.

Mas, para minha surpresa, o senhor Heinrich não me expulsou da sala, nem me disse para recolher minhas coisas.

Não, em vez disso, ele sorriu. E deu um passo à frente. Me girando e me pressionando contra o vidro frio.

Eu podia senti-lo, com força contra a parte inferior das minhas costas.

Seria meu sonho?

Ou estava realmente acontecendo?

Ele trouxe seus lábios ao meu ouvido e sussurrou:” Ich werde dich zähmen, mein kätzchen.

Eu não tinha ideia do que isso significava, mas então senti seus dentes beliscando minha orelha. Eu estremeci quando ele girou meus quadris contra seu imenso pau duro.

Ele estremeceu. Fechei os olhos por um segundo antes de ele ordenar “Olhe para mim, kätzchen !”

E foi o que fiz, pelo vidro em minha frente.

Assistindo enquanto seus olhos azuis me encaravam. Assistindo enquanto seus dedos percorriam meu corpo. Dos meus mamilos duros. Para minha barriga. Para a minha-

Eu engasguei quando ele finalmente a tocou, colocando seus dedos em minha parte molhada.

Ele afastou meu fio dental encharcado com seus dedos habilidosos e esfregou.

Quase gozei imediatamente.

Minhas costas arquearam e meus joelhos cederam um pouco, mas ele me segurou com a mão direita.

Rindo levemente, ele continuou a pressionar minha vulva com o dedo, esfregando o polegar em círculos deliberados em meu clitóris.

Ele parou de provocar.

Foi fundo em mim.

Fazendo-me sufocar, senti as lágrimas enchendo meus olhos, e perdi o controle.

Finalmente, eu gozei com um grito alto.

Ele retirou a mão rapidamente e se afastou de mim com um sorriso malicioso no rosto.

Eu poderia ter morrido de vergonha.

Eu rapidamente endireitei minha saia e cabelo, e quando me virei para encarar meu chefe, ele estava chupando as pontas dos dedos individualmente. Primeiro o dedo médio, depois o polegar.

“Tão doce”, ele sussurrou. Eu estava com calor e sabia que estava vermelha e suada.

Não conseguia pensar direito, muito menos compreender o que tinha acabado de acontecer.

Mas nada no mundo poderia ter me preparado para o que ele diria a seguir.

O senhor Heinrich baixou as mãos, lançou-me um olhar gélido e acenou com a cabeça para a porta.

“Você está demitida.”

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

2

Ronnie
meu Deus
Ronnie
os rumores são verdadeiros?
Ronnie
você foi mesmo…
Sage
Demitida?
Sage
SIM.
Ronnie
Ronnie
Ronnie
que bosta!!!
Ronnie
o que aconteceu?
Sage
…longa história, Ronnie.
Sage
Vamos nos encontrar depois do trabalho
Sage
Seu trabalho, digo…
Ronnie
sinto muito, sage
Ronnie
isso é tão fodido
Sage
Acho que é isso que eu ganho por querer foder o chefe
SAGE

“Aquele filho da puta!”

Isso era tudo que Ronnie dizia repetidamente em nosso encontro no shopping ao ar livre. Fazer compras era um de nossos passatempos favoritos. E uma boa distração do meu caos.

Não me entenda mal. Aceitei total responsabilidade por meu comportamento pouco profissional, mas que tipo de louco dá a sua funcionária um orgasmo monstruoso e depois tira o emprego dela?

Porra do Heinrich…

Pensa que pode me fazer de idiota só porque tem…

Olhos encantadores.

Um perfume irresistível.

O corpo de um deus grego.

Uma voz estrondosa.

Um pau enorme.

Estilo perverso.

Comportamento legal.

Um “B” de bilionário após seu sobrenome.

FODA-SE! Eu precisava encontrar um banheiro e trocar a calcinha. Desde que eu não conseguia mais tirar o senhor Heinrich da cabeça, comecei a carregar calcinhas extras na bolsa.

“Aquele filho da puta!”, Ronnie disse… mais uma vez.

“Ron! Você já falou isso um milhão de vezes. Diga-me algo que eu ainda não sei.”

“Bem… você não sabe que eu vou me casar, sabe?”, ela perguntou, jogando uma bomba em mim.

“O QUÊ?”

“E que estou me mudando para Londres.”

“JURA?”

“Sim.”

Meu queixo caiu.

“Minha mãe acabou de assinar o acordo para o meu casamento arranjado. Vou voltar para Londres para me casar e morar com meu marido , para ter os netos que eu deveria ter dado a ela anos atrás, ela me disse.”

“Garota, sua mãe é assustadora.”

“Ela faz o Drácula parecer o Big Bird”, Ronnie concordou.

“Então?! Quem é ele? Que diabos? Como eu não ainda não sabia disso? Conta tudo!”

“Você se lembra daquele cara com quem eu disse que perdi minha virgindade em Londres?”

“O árabe?”

“Sim, beeem, eu meio que sou prometida a ele desde que eu tinha cinco anos. A única coisa que temos em comum é que falamos Punjabi e que temos uma sede insaciável de sexo.”

“Punjabi e sexo. Do que mais você precisa?”, eu disse, fazendo palhaçada.

“Exatamente.”

Ronnie se inclinou. “Eu sei que isso parece estúpido, mas não é. Depois que minha mãe me deu a notícia, tive um sonho com Rama e Sita me contando a importância de meu casamento. Inicialmente, eu tinha xingado ela e os ancestrais. Eu sou uma mulher moderna. Posso me casar com quem eu bem entender. Mas então eu conheci Jav e… “

“Jav? Ele também é hindu?”

“Ele é muçulmano, na verdade. Acho que meus pais pensavam que os opostos poderiam se atrair.”

Conhecendo a mãe de Ronnie, isso soou como uma receita para o desastre, mas eu apenas dei de ombros e a deixei continuar.

“Ele não é devoto nem nada, no entanto. Quero dizer, tenho certeza de que Allah não toleraria nada da merda que ele fez comigo no quarto. E você deveria ouvir a maneira como ele fala…”

“Oi?”, eu perguntei, rindo.

“Quando Jav fala sujo comigo, é como… Eu posso sentir a força de suas palavras vibrando através de mim, puxando meu clitóris antes mesmo de tocá-lo. É alucinante. Se todo homem muçulmano puder fazer isso, talvez eu simplesmente me converta.”

“Jav, doce Jav”, eu disse, impressionada. “Esse não é o nome completo dele, né?”

“Há. É Oded Dastaan ​​Javed Khan. O que fará de mim… Senhora Veronica Ophelia Khan. Difícil de pronunciar.”

“Droga, Ronnie, quatro nomes? Os pais dele o detestavam?”

Ronnie me deu um olhar maligno.

“Ronnie e Jav!”, exclamei com um sorriso. “Até que combina.”

***

Estávamos saindo de uma loja, com as sacolas cheias de vestidos e sapatos em abundância, quando acidentalmente esbarrei em alguém.

“Ai! Sinto muit…”, comecei e parei, surpresa ao ver quem era.

Ele se virou e ergueu uma sobrancelha, sorrindo.

Brandon Wong.

“Caramba! O que você está fazendo aqui, Wong?”

O cara era asiático, um metro e oitenta e cinco de altura e gostoso como o inferno. Ah, e a propósito, tínhamos história.

“É bom ver você também, Sage”, ele ronronou.

Sempre achei sua voz um pouco fina demais para o meu gosto, mas sua estrutura masculina mais do que compensava isso. Enfim, foi bom ver um homem que não era meu ex-chefe.

Ao lado de Wong estava seu amigo Bobby. Eu vi pelo jeito que ele estava olhando Ronnie de cima a baixo que ele estava prestes a dar em cima dela.

Ronnie não estava percebendo. Talvez porque ela estivesse noiva.

“Vamos embora”, disse ela.

Mas antes que ela pudesse me agarrar, Wong deslizou seu braço pelo meu e começou a andar comigo pelo quarteirão.

“Vamos”, ele disse. “Nós podemos pôr o papo em dia rapidinho, não podemos, bebê? Há quanto tempo, hein!?”

“Eu não sou seu bebê. E não tenho contado os dias.”

Ele colocou a mão na minha cintura e me puxou contra ele.

“Eu sinto sua falta. Não aja como se você não sentisse a minha também.”

Ele começou a mover a mão para a minha bunda e a agarrou com força. Eu não conseguiria mentir…

Eu estava excitada e ele sabia disso.

Estivemos juntos durante a maior parte dos meus anos de faculdade e, naquela época, não me cansava dele. Ele era minha droga sexual, e eu era viciada.

Gostávamos de foder em qualquer lugar que não fosse ocupado por alguém, e eu amava a aventura e a estranheza de tudo isso. Mas um dia eu cresci e percebi que era apenas sexo e nada mais. Era insatisfatório e tinha que acabar.

Não foi fácil terminar, porque acabávamos sempre na cama um do outro. Então, decidi me distanciar dele, cortando-o completamente.

Mudei meu número, meu endereço e meu trabalho.

Para o trabalho que acabei de perder.

Mas estar de volta em seus braços quentes agora, me sentindo vulnerável enquanto seu pau duro esfregava meu abdômen, estava enfraquecendo minha determinação.

Eu fechei meus olhos com força. “Eu não posso.”

Empurrei seu peito um pouco e respirei fundo duas vezes. Inspira, expira. Inspira, expira.

Ele pegou meu pulso, puxando-o até seus lábios e beijando o interior dele. Ele sabia que era meu ponto fraco.

Sempre funcionou.

“Ok”, eu sussurrei, olhando por cima do ombro para Ronnie e Bobby. “Se pudermos fazer isso rápido.”

Estávamos dentro da Banana Republic e prestes a entrar furtivamente em um provador quando meu telefone tocou.

Ronnie
por favor, venha aqui
Ronnie
esse filho da puta nojento não tira as mãos de mim
Sage
Uggghhh, Ronnie…
Sage
Pode me dar 5 minutos?
Ronnie
você está falando sério?
Ronnie
por que você e todos os seus amigos são tão tarados?
Sage
Ronnie
ótimo. seja rápida
Ronnie
vadia

Wong e eu não perdemos tempo. Nós fingimos estar examinando as roupas. Então, quando os funcionários não estavam olhando, entramos sorrateiramente em um provador.

Deus, eu tinha sentido falta disso.

Ele rasgou minha blusa. Literalmente. Graças a Deus não era nada que eu valorizasse.

Seus lábios se chocaram contra os meus. Suas mãos percorreram todos os lugares do meu corpo.

Não tínhamos tempo para as preliminares.

Ele me ergueu contra a parede, puxou meu jeans para baixo com força e se enfiou dentro de mim. Ele gemeu profundamente até que sua cabeça caiu para trás.

Quase gritei e ele cobriu minha boca com a mão para me calar. Não queríamos ser pegos.

Foi um prazer delicioso e doloroso. Eu me agarrei em suas costas, cravando minhas unhas profundamente em sua carne. Senti o cheiro ardido e metálico, evidência de que tirei sangue.

Eu puxei minhas pernas para cima e as envolvi em torno dele, dando-lhe mais acesso.

“Puta que o pariu”, foi tudo o que o ouvi sussurrar.

Seus movimentos eram fortes, saindo de mim e entrando com força em mim no segundo seguinte. Enterrando-se em minhas dobras carnais.

Ele estava gemendo enquanto eu também gemia. Ele batia no meu clitóris quando se pressionava contra mim.

“Me fode com força”, implorei em seu ouvido.

Ele me fodeu com maior intensidade e vigor, atendendo meu pedido.

“Não pare!”, eu disse meio gritando de novo.

Meu orgasmo estava próximo. Eu podia sentir. Wong enterrou a mão direita em meus cabelos escuros e os puxou. Eu gritei de novo – desta vez com todo meu fôlego, não dando a mínima para quem poderia ouvir – enquanto minhas costas arquearam, levando-o mais fundo dentro de mim enquanto os músculos da minha boceta apertavam ainda mais em torno dele.

Comecei a tremer quando meu orgasmo chegou.

Então aconteceu. Com um grunhido, senti o pau de Wong crescer um pouco mais dentro de mim até que ele gozou, banhando meu interior com seu esperma quente.

Seu movimento diminuiu, até parar completamente.

Ele me abaixou. Nós dois rapidamente puxamos nossas calças e, depois de nos olharmos no espelho, saímos do provador.

Todos na loja estavam olhando.

Com uma risadinha compartilhada, nós dois corremos o mais rápido que nossos pés podiam nos levar, ainda extasiados com o orgasmo.

Era exatamente o que eu precisava – sair um pouco e tirar minha mente do senhor Heinrich ao mesmo tempo.

Quem sabe? Talvez eu visse Wong novamente…

***

Quando a semana terminou, me senti relaxada, revigorada e rejuvenescida. Eu tinha dado a Ronnie detalhes do meu reencontro sexual com Wong.

E embora ela estivesse se divertindo, acho que ela estava mais preocupada com o que eu faria a seguir. Agora que eu estava desempregada, claro.

Aqui e ali, a imagem do senhor Heinrich invadia minha mente. Seus penetrantes olhos azuis, seu sotaque alemão, a sensação de seus dedos dentro de mim.

Mesmo que ainda não tivéssemos trepado de fato, aquele encontro foi de alguma forma mais memorável do que a diversão que tive com Wong.

Mas eu precisava me livrar disso.

Hoje era um novo dia.

Eu tinha uma entrevista e estava pronta para ela. A nova empresa me ligou assim que fui despedida.

Acho que alguém falou bem de mim. Agora parecia que eu poderia continuar de onde parei, me ocupando com o trabalho.

Eu usava um dos vestidos pretos de bom gosto que comprei com Ronnie. Passei na casa do Wong para outra rapidinha – para dar sorte – então corri para pegar algo para comer. Tinha duas horas para me preparar para a entrevista.

Felizmente, havia um café na esquina da nova empresa, então me sentei lá.

Foi quando o vi. Entrando no café como se soubesse que eu estaria lá, estava meu ex-chefe. Senhor Heinrich.

Que porra

É

Essa?

Eu rapidamente tentei segurar meu cardápio para esconder meu rosto, mas foi inútil.

Uma cadeira grunhiu quando ouvi alguém se sentar à minha frente. Sabendo exatamente quem era, baixei o cardápio.

Ele tinha o mesmo maldito sorriso arrogante em seu rosto, fazendo-o parecer muito mais sexy.

Mas eu não ia ficar excitada agora. Não pelo homem que me demitiu, né? Não quando eu estava prestes a entrar na entrevista da minha vida.

Mas antes que eu pudesse impedi-lo, o senhor Heinrich agarrou minha mão e deu-lhe um beijo. A audácia deste homem.

Guten Morgen , Sage”, disse ele. “Há quanto tempo.”

Eu não sabia o que dizer. Eu não sabia como me afastar dele. Tudo o que eu sabia naquele momento era que odiava aquele homem com todas as fibras do meu ser.

Puxando minha mão, decidi usar a mesma palavra que me fez ser despedida em primeiro lugar.

“Guten porra, Senhor Heinrich.”

Mas conforme seu sorriso crescia, eu sabia que isso não me tiraria dessa tão facilmente.

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

O Mistério de Jack

A enfermeira Riley foi atribuída a um dos pacientes os mais notórios da ala psiquiátrica – Jackson Wolfe. E ele simplesmente é fatalmente sexy, o que é irônico, considerando que todos ao seu redor parecem estar morrendo. Enquanto Jackson atrai Riley com seu charme, será que ela consegue descobrir quem é o assassino… ou é o mesmo homem por quem ela está se apaixonando?

A Serva do Dragão

Viaje no tempo com esta reinterpretação medieval da fumegante ~Cidade Réquiem~! Madeline serviu aos poderosos metamorfos Dragões da Horda de Réquiem desde que era jovem. Em seu aniversário de dezoito anos, Hael, o próprio Senhor do Dragão, fixa seus olhos verde-esmeralda em Madeline. Ele tem planos ~maiores~ para ela. Madeline será a escrava sexual subserviente que Hael exige? Ou esse dominador ultra sexy encontrou seu par?

O Resgate de Maximus

Quando Leila volta à sua cidade natal para ser uma médica da matilha, ela se vê presa entre o passado e o presente—e o amor de dois homens—um belo colega médico e um alfa com um segredo. Mas quem fará seu coração bater mais rápido?

O Alfa do Milênio

Eve é mais poderosa do que a maioria – porém, quando recebe uma missão com um prêmio que ela não pode recusar, Eve começa a se perguntar se é forte o suficiente para concluí-la. Com vampiros, lobisomens desonestos e divindades malignas atrás dela, a determinação de Eve é posta em questão – e isso acontece antes dela encontrar seu companheiro…

Do universo de Os Lobos do Milênio

De Repente

Hazel Porter se sentia perfeitamente feliz com seu trabalho em uma livraria e seu apartamento aconchegante. Mas quando um encontro assustador a joga nos braços de Seth King, ela percebe que há mais na vida – muito mais! Ela é rapidamente lançada em um mundo de seres sobrenaturais que ela não sabia que existia, com Seth bem no centro: um Alfa feroz, forte e lindo, que não quer nada além de amá-la e protegê-la. Mas Hazel é humana. Será que isso pode realmente dar certo?

Fada Madrinha Ltda.

Todo mundo já quis ter uma fada madrinha, certo? Bom, Viola descobre que tem uma – ela só precisa assinar um contrato e todos os seus sonhos e fantasias românticas se tornam realidade! O que poderia dar errado? Que tal o detalhe que ela agora precisa competir em um jogo perigoso contra outras mulheres para conquistar o coração de um príncipe deslumbrante? Que comecem os jogos!

Reaprender a Amar

POV: Resumo

Josiah é um motociclista, em luto pela morte de sua esposa. Quando ele inesperadamente herda dois comércios na cidade de Bracketville, ele conhece Brooke, uma mulher local que espera escapar para um lugar melhor. Os dois se unem rapidamente, vendo no outro uma chance de recomeçar. Mas ser o líder de uma gangue de motociclistas é perigoso—colocando em risco o futuro dos jovens amantes…

Classificação etária: 18 +

Autor original: E. Adamson

Caindo na Real

Desde jovem, Maya Hamilton era uma garota festeira, e tudo que mais amava era se soltar e fazer o que bem entendia. Jace Parker era um garoto de fraternidade irresponsável que tinha uma queda por garotas festeiras: eles eram perfeitos um para o outro – até que, do nada, ele terminou o relacionamento através de uma mensagem de texto. Agora, dois anos depois, eles se reencontram como aluna e professor, e Maya está escondendo um segredo que pode mudar a vida de Jace!

Nas Garras da Paixão

Não existe ninguém no mundo que não ame Scarlet. Ela é jovem, linda, e tem a alma de um anjo… Então é um choque quando o seu amante prometido se revela o impetuoso e cruel Alfa-Rei.

Temido por todos – e com razão- ele retornou depois de sete anos para retomar o que é seu. Será que Scarlet poderá faze-lo abaixar a guarda, ou vai acabar implorando por piedade?

Classificação etária: 18+

Grayson, o Alfa

Sequestrada quando criança, Lexia se tornou uma guerreira endurecida e está planejando uma rebelião que pode derrubar a hierarquia Alfa. Só há um problema: ela está acasalada com um dos doze Alfas do mundo — e ela não sabe com qual deles. Quando Alfa Grayson aparece com uma proposta interessante e um olhar penetrante, os planos mais bem elaborados de Lexia são postos em xeque. Ela finalizará seus planos ou cederá ao coração?

Classificação etária: 18 +

Disclaimer: observe que esta história não está diretamente conectada a O Roubo do Alfa, que é uma adaptação imersiva e reinventada de Alfa Kaden. Esta história faz parte da versão original do autor da série Alfa e você pode apreciá-la como uma história independente!

Nota: Esta história é a versão original do autor e não tem som.