logo
GALATEA
(30.7K)
FREE – on the App Store

A vida para Alice é muito chata: ela vai para o ensino médio, assiste ~Gossip Girl~ com seu melhor amigo Sam e tem um emprego de meio período em uma lanchonete. Nada de extraordinário acontece com ela — até a fatídica noite em que ela é mordida por um lobo enquanto leva o lixo para fora do trabalho. Estranhamente, quando ela acorda na manhã seguinte, a mordida já está curada e ela está se sentindo melhor do que nunca. O problema é que ela não é a única que notou suas melhorias… o bad boy Ryder e sua turma de repente estão muito interessados ​​nela, mas por quê?

Classificação etária: 16 +

Autor original: Jessica Edwards

 

À Procura do Ômega por Jessica Edwards está agora disponível para leitura no aplicativo Galatea! Leia os dois primeiros capítulos abaixo, ou faça o download do Galatea para obter a experiência completa.

 


 

O aplicativo recebeu reconhecimento da BBC, Forbes e The Guardian por ser o aplicativo mais quente para novos romances explosivos.

Ali Albazaz, Founder and CEO of Inkitt, on BBC The Five-Month-Old Storytelling App Galatea Is Already A Multimillion-Dollar Business Paulo Coelho tells readers: buy my book after you've read it – if you liked it

Leia o livro completo no app do Galatea!

1

RESUMO

A vida para Alice é muito chata: ela vai para o ensino médio, assiste Gossip Girl com seu melhor amigo Sam e tem um emprego de meio período em uma lanchonete. Nada de extraordinário acontece com ela — até a fatídica noite em que ela é mordida por um lobo enquanto leva o lixo para fora do trabalho. Estranhamente, quando ela acorda na manhã seguinte, a mordida já está curada e ela está se sentindo melhor do que nunca. O problema é que ela não é a única que notou suas melhorias… o bad boy Ryder e sua turma de repente estão muito interessados ​​nela, mas por quê?

Classificação etária: 16 +

Autor original: Jessica Edwards

Nota: Esta história é a versão original do autor e não tem som.

ALICE

Esta noite não foi tão ruim. Quer dizer, você tem dias bons e dias ruins, certo? Os domingos costumam ser calmos por aqui, mas não é tão ruim assim.

Os clientes regulares são gentis e generosos com suas gorjetas, e até meu chefe, Robbie, não é tão mau.

Claro que ele é um pouco preguiçoso e me encara por muito tempo, mas ele sempre paga na hora certa e me deixa levar qualquer sobra de comida para casa comigo.

Eu olho para o velho relógio redondo pendurado na parede e suspiro de descaso.

Falta apenas meia hora.

Eu fico olhando para o último cliente da noite, rezando silenciosamente para que ele esteja perto de terminar. Pego a cafeteira e caminho com um sorriso forçado para me aproximar do cliente.

“Mais café, senhor?” Eu imploro com meus olhos na esperança de que ele diga ‘não’.

“Não, obrigado, minha querida”, diz ele enquanto se levanta da mesa.

Eu o ajudo a vestir o casaco e a pegar seu guarda-chuva. Ele me entrega uma nota de dez libras e sai pela porta sem dizer uma palavra.

Ponho o dinheiro no caixa e apago as luzes da lanchonete.

Depois, vou para os fundos da lanchonete, onde fica a cozinha, e percebo que só o Terry está aqui, e eu saio.

Ele está olhando para a programação pendurada na parede do escritório com uma expressão de pavor no rosto.

Terry suspira alto enquanto olha as datas em que trabalha. Ele trabalha na lanchonete há mais de trinta anos, e nunca teve um dia de folga.

Seu cabelo está começando a ficar grisalho, mas ele pode cozinhar a comida mais deliciosa que já tive o prazer de provar.

“Ei, Terry, o último cliente acabou de sair. Você quer que eu tranque a lanchonete para você?”

Terry acena para mim, mas não desvia o olhar do cronograma, Deixa que fecho na frente, mas você poderia me fazer um favor antes de sair, querida?”

Antes que eu possa responder, Terry reúne seis sacos plásticos cheios de lixo e os joga aos meus pés.

“Você quer que eu leve isso para a lixeira?” Eu pergunto. Pego todas as seis sacolas, três em cada mão, e olho para Terry.

“Por favor? Eu realmente agradeceria.”

Ele pega sua jaqueta, acena para mim e sai.

Eu fico olhando para a porta de vaivém, pasma, e balanço minha cabeça.

Com as sacolas ainda em minhas mãos, saio pelos fundos e caminho em direção à lixeira. Eu rio quando vejo que está chovendo muito.

Ótimo. Obrigada, Terry. Muito obrigada.

Abro a tampa da lixeira e pego as duas primeiras sacolas para jogá-las quando, da escuridão atrás de mim, ouço o som fraco e inconfundível de um rosnado.

Eu congelo, me perguntando se era apenas minha imaginação pregando peças em mim.

Aterrorizada, agarro os sacos e me viro, segurando os sacos de lixo como se fosse uma espada, pronta para atacar.

Quando abro os olhos, vejo a origem do rosnado. Parado a menos de dois metros de distância está o maior lobo que já vi.

Eu choramingo de medo e lentamente começo a recuar, largando minha arma improvisada no caminho. Sinto minhas costas tocarem na lixeira e percebo que não há para onde ir.

Tremendo de medo, fecho meus olhos, rezando para que o lobo não me veja como uma ameaça.

Ou pior, uma refeição.

“Por favor, não me machuque”, sussurro repetidamente para mim mesma.

Então abro os olhos e desejo não ter feito isso.

Seus olhos me perseguirão enquanto eu viver. Eles são vermelho-sangue e cheios de puro ódio de mim.

Um tom opaco de cinza cobre todo o seu corpo, com grandes pedaços de seu pelo faltando, como se tivesse sido arrancado.

O lobo parecia ter cicatrizes por todo o corpo. Como ele conseguiu sobreviver por tanto tempo?

Eu faço a única coisa que posso pensar. Ajoelho-me no chão molhado com a cabeça baixa, na esperança de que seja um sinal de submissão.

O lobo uiva noite adentro e se lança sobre mim.

Eu grito quando ele me ataca, mas então ele corre para os arbustos e fica fora de vista. Eu olho na direção em que o lobo correu e começo a rir histericamente.

Que porra é essa…?

Eu balanço minha cabeça e me levanto do chão, meu uniforme completamente arruinado.

Eu me examino e é quando noto que minha roupa foi rasgada em meu ombro direito.

Por que meu ombro dói tanto?

Parecia que algo havia tirado um pedaço da minha camisa.

“Ai!” Eu estremeço quando toco meu ombro, vendo um líquido vermelho pintando a pele da minha mão.

Sangue! Ele me mordeu!?

Eu olho em volta, tentando descobrir se isso realmente aconteceu.

Abalada, jogo as últimas sacolas na lixeira, pego minha bolsa, tranco a porta e vou para casa.

Enquanto caminho para casa no escuro, a chuva não está mais caindo, eu olho para o céu noturno e vejo a lua cheia.

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

2

ALICE

Quando chego à escola na manhã seguinte, só consigo pensar na noite anterior. Acordei cedo para verificar se realmente havia acontecido, e soube que de fato tinha quando vi as marcas de mordida.

Como resultado, não consegui dormir. Nada. Dormir do meu lado direito doía muito.

A escola era de longe o último lugar que eu queria estar.

Eu ando até meu armário para pegar meu livro de inglês, e é quando ouço minha melhor amiga chamando meu nome do outro lado do corredor.

“Alice! Você assistiu Game of Thrones ontem à noite?”

Uma coisa sobre Sam é que ela não dá a mínima para o que as pessoas pensam dela.

Eu? Eu me preocupo muito com o que as pessoas pensam.

Quando Sam chega ao meu armário, ela coloca as mãos nos quadris e inclina a cabeça para uma resposta que ainda não dei.

“Então, você assistiu?”

Eu balanço minha cabeça, “Não… eu perdi.”

“Você o quê? Como você perdeu isso? Você sabe que foi o final, certo?”  Ela grita histericamente para mim.

“Sam.” Eu uso minha mão para sinalizar para ela abaixar a voz. “Todo mundo está olhando.”

“Você acha que me importo com o que as pessoas pensam?”

Ela não me dá chance de responder. Em vez disso, ela se vira e encara todos os espectadores.

“Ninguém nunca disse a vocês que não é educado encarar? Minha mãe sempre me diz para nunca olhar para ninguém, porque se você fizer isso, algumas pessoas podem não ser tão legais quanto eu vou ser.”

Ela se vira e encolhe os ombros para mim quando vê o puro choque no meu rosto. “Eu te disse, não dou a mínima para o que as pessoas pensam.”

Eu olho dentro da minha bolsa para ver se estou com tudo, apenas para perceber que havia esquecido meu estojo. Eu abro meu armário quando ouço Sam suspirar.

“As pessoas ainda estão olhando?” Eu pergunto.

“O quê? Oh, não, apenas Ryder e sua turma. Eles andam por aqui como se fossem donos do lugar, mas sério, como um cara pode ser tão bonito?”

Depois de pegar meu estojo, fecho meu armário e olho para minha melhor amiga, que está de boca aberta.

“Sam! Você está olhando, querida, e babando.” Eu fecho sua boca, coloco o estojo de lápis na minha bolsa e fico olhando para eles.

Cada pessoa se move para o lado para dar passagem.

Veja, essa gangue é praticamente dona da escola, e se você machucar um deles, você vai ter que encarar todos.

Todos sabem quem são e ninguém se atreve a tentar falar com eles, ou mesmo abordá-los.

Eles caminham lado a lado em uma linha perfeita: Bane e Silver do lado de fora, com Kellan e Ryder no meio.

Bane parece ser o mais assustador de todos. Ele tem um rosto oval com pequenos olhos azuis penetrantes. Sua boca é carnuda e firme, formando um sorriso de escárnio constante.

Ele tem a pele bronzeada com uma tonalidade marrom-dourada que acentua seu corpo grande e musculoso. Seu cabelo é espesso, preto e penteado para baixo com os dois lados da cabeça raspados.

Ele também tem uma barba preta espessa decorando seu rosto. É difícil, às vezes, levá-lo a sério com a barba, porque meio que o faz parecer um grande e velho ursinho de pelúcia.

Contudo, se os rumores forem verdadeiros, você definitivamente não deveria dizer isso na cara dele — a menos que você quisesse acabar no hospital.

Ele usa uma regata branca simples, que é baixa o suficiente para mostrar os pelos em seu peito, e um longo colar preto repousa em seu peito.

O pingente é feito de três espirais entrelaçadas, que eu acho que era chamado de tríscele. Ele usa jeans pretos justos com botas de cano curto.

Em seguida, eu olho para Silver, que caminha no canto direito, e apenas a encaro descaradamente.

Cada garota quer ser ela, e cada cara nesta escola quer namorá-la, mas todos sabem que ela está apaixonada por Ryder.

O jeito que ela olha e sorri para ele, com seus dentes perfeitos e seu corpo perfeito. Ela tem um rosto em formato de coração com uma pele lisa e pálida, e olhos azuis brilhantes.

Sua boca tem um formato perfeito, o que ajuda a acentuar seus lábios carnudos. Seus longos cabelos negros selvagens e indomados repousam em seu ombro esquerdo e caem pela cintura.

Sua constituição é pequena, mas musculosa. Os rumores dizem que ela deu uma surra em um atleta uma vez, depois que ele deu um tapa na bunda dela.

Ele saiu em uma ambulância e só voltou para a escola no mês seguinte. Ninguém nunca a tocou novamente. Não depois disso.

Ela está vestindo uma jaqueta de couro preta que vai até a cintura, shorts pretos simples e botas pretas de cano alto.

O mais gentil de todos eles é Kellan. Parece meio estranho vê-lo com essas pessoas.

Ele tem um rosto oval com pele clara e cremosa, e olhos castanhos escuros que parecem assombrados, mas gentis ao mesmo tempo.

Seu rosto não tem expressão, o que torna difícil determinar se ele está feliz ou triste. Ele tem o cabelo castanho cacheado que emoldura seu rosto perfeitamente formado.

Ele usa um alargador preto na orelha esquerda e ambos os braços estão cobertos por obras de arte coloridas. Seu corpo é esguio, sem um grama de gordura corporal, apenas músculo puro.

Ele usa uma camiseta preta lisa, jeans pretos justos e tênis pretos.

Kellan pode ser o único acessível de todos eles. Ele tem essa aura de bondade que atrai as pessoas e torna impossível não gostar dele.

Lembro-me de quando ele e a namorada estavam juntos.

Anna era uma das garotas mais doces da escola. Cada pessoa aqui a respeitava e a tratava com a maior gentileza.

Mas Kellan perdeu o amor de sua vida há mais de um ano, depois que seu corpo foi encontrado perto do rio nas primeiras horas da manhã.

As pessoas dizem que a cena do crime parecia algo de um filme de terror.

No entanto, Kellan perdeu uma parte de si mesmo depois de Anna morrer, e eu não o culpei.

“O que a torna tão especial? Aposto que ela tem uma vagina mágica ou algo assim. Além disso, ela provavelmente dormiu com os três,” minha amiga murmura, olhando para Silver.

Eu olho para longe de Kellan assim que ele passa por nós e suspiro para a minha melhor amiga. “Sam, pare de olhar antes que ela bata em você também, e você acabe no hospital!”

“O quê? Não é como se ela pudesse me ouvir.”

Pego a mão de Sam e a arrasto pelo corredor em direção à nossa aula de inglês. Nós nos sentamos perto da primeira fila, eu pego o livro de leitura e espero pelo Sr. Daniels.

“Eu garanto que ela está dormindo com um deles.” Sam aponta com a ponta da caneta para o fundo da classe sem olhar.

Eu olho por cima do ombro para trás e vejo os quatro sentados juntos, mas nenhum deles troca uma palavra um com o outro.

Silver se senta ao lado de Ryder como sempre. Ela sempre permanece ao seu lado.

Eu olho para Ryder, sua expressão permanece impassível, enquanto Silver acaricia seu braço com compaixão.

Qualquer um poderia dizer, apenas de olhar para ela, que ela o admirava.

Kellan, por outro lado, permanece em silêncio, sentado com os cotovelos sobre a mesa e a cabeça apoiada entre eles.

Bane está sentado com as pernas cruzadas em cima da mesa, as mãos apoiadas atrás da cabeça. Ele olha ao redor da sala como se estivesse observando tudo ao seu redor. Só então me dei conta.

“Sam!” Eu bato em sua mão quando me viro, derrubando acidentalmente a caneta de sua mão.

“Essa é minha caneta favorita.” Ela aponta para o chão. “Nunca fez mal a ninguém.”

“Eles deveriam estar nesta aula? Por que só estou percebendo isso agora?” Eu me movo, inclinando minha cabeça em direção ao fundo da sala.

“Estamos no meio do último ano, então… não. A escola não permite que as pessoas mudem de curso no meio do ano, mas não sei. Talvez eles tenham acertado alguma coisa com o Sr. Daniels?” Sam sugere.

Ela pega sua caneta e inspeciona o dano “Você me deve uma caneta nova, a propósito. Esta caneta-tinteiro foi um presente de aniversário.”

“Sim, claro.” Eu olho para o fundo da classe novamente, apenas para perceber que eles estão olhando para mim.

Eles realmente são intimidantes.

Silver inclina a cabeça para o lado e me encara com um olhar de ódio, enquanto Bane cerra os dentes.

Eu junto minhas sobrancelhas e olho para Kellan. Ele dá um pequeno sorriso, e seus olhos se enrugam em resposta.

Ele apenas sorri por um segundo, então olha para sua mesa novamente. Viro minha cabeça completamente para encarar Ryder e, pela primeira vez em anos, realmente dou uma boa olhada nele.

Ele tem um rosto esculpido com pele bronzeada imaculada e olhos verde-esmeralda que me mantêm olhando, mas eles não representam ameaça, nem ódio, apenas um olhar puro e curioso.

Eu olho para ele e ele me encara com um sorriso malicioso. Seus lábios são carnudos, mas firmes.

Aposto que ele beijou muitas garotas com aqueles lábios…

Depois de ajustar o gorro, ele alisa o cabelo preto brilhante para um lado e mostra a língua para mim. Eu franzi minhas sobrancelhas em confusão novamente e me virei.

“Idiota”, murmuro baixinho.

Quando estou de frente para a aula, tudo que ouço é Ryder rindo atrás.

Merda! Ele pode ler lábios ou algo assim?

“Quem é o idiota?” Sam olha ao redor da sala para encontrar o culpado, mas apenas me encontra olhando para ela.

Ela aponta para si mesma em pânico. “Se for sobre a caneta, não se preocupe.”

“Não é nada. Só não quero trabalhar hoje à noite.”

Pego o livro e folheio a sinopse.

“Atrasada com a lição de casa? Posso te ajudar na lanchonete esta noite, se você quiser?”

“Obrigada, mas tenho certeza que poderei adiantar o que não fiz.”

Pego uma caneta do estojo no momento em que a porta da sala de aula se abre.

O Sr. Daniels está doente hoje?

“Bom dia, alunos, meu nome é Sr. Edmund, e eu serei seu professor de inglês pelo resto do semestre letivo. Eu acredito que vocês estão lendo o romance O Morro dos Ventos Uivantes. Alguém pode se voluntariar para começar?”

Ele escreve seu nome no quadro branco como Oliver Edmund.

“Onde está o Sr. Daniels?” Sam pergunta.

“Não sou obrigado a compartilhar essas informações com você, Srta. Frey.”

Ele se vira e encara Sam com uma atitude fria.

“Senhor? Nos foi prometido ter nossos resultados de teste de volta hoje,” eu digo educadamente.

Este teste prático era tudo que eu precisava para passar no exame da próxima semana.

Se eu reprovar em outra matéria, não tenho certeza de como sobreviver pelo resto do meu último ano.

“Alice, não é?”

Ele caminha pelo corredor, segurando a prancheta com o nome de todos, e inclina a cabeça para o lado.

“Isso mesmo, sim,” eu respondo com uma voz calma e controlada.

“Sempre levante a mão se tiver uma pergunta.”

Ele dá uma olhada em mim, então caminha até a frente da classe e aponta para o quadro.

“Eu sou seu professor agora. Seja o que for que o Sr. Daniels lhe ensinou antes, esqueça porque ele não vai voltar.”

Ele bate palmas e olha para mim. “Agora, Alice, por que você não começa a ler para nós. Capítulo oito, por favor?”

Ele se senta na cadeira e faz um gesto com a mão para que eu comece a ler.

Onde você está, Sr. Daniels?

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Princesa e o Dragão

“Eu pulei da minha cama. Coloquei meu casaco de pele de carneiro. Era verão, mas as manhãs ainda eram frias.

Peguei a mochila de aventura que papai me deu no meu último aniversário, quando fiz sete anos. Ele a encheu de coisas úteis que eu precisaria para caçar salamandras, construir fortes e caçar Dragões.”

Prometida ao Rei Lobisomem

~ Foi assim que o mundo acabou. ~

~ O rei dos lobos, o monstro mítico, o homem majestoso que eu aprendi a amar e desejar com todas as minhas forças estava lá.. sangrando ao lado de seu trono. Morrendo. ~

~ Ao lado dele estava um demônio sorridente… o Lorde Demônio. Ele apontou para mim com um dedo longo, preto e fino. ~

~ “Você é minha agora”,

Estrada de Aço

Paxton é filha do xerife local. Connor é o líder do Clube de Moto dos Cavaleiros Vermelhos. Suas vidas colidem depois que Paxton volta para casa, para a pequena cidade em que ela cresceu. As faíscas voarão ou o romance deles levará a cidade inteira a uma ruína?

Meu Caubói

O pai ausente de Cora lhe deixa uma grande herança, mas há um problema! Ela tem que cuidar do rancho dele no meio do nada por um ano inteiro. Uma garota da cidade em uma cidade pequena, ela não poderia se sentir mais deslocada. Mas quando ela conhece Hael, o cowboy sexy que trabalha em seu rancho, a vida no campo fica muito mais emocionante…

Os Guerreiros de Torian

A terra está sob o ataque de uma raça de alienígenas monstruosos que têm um único objetivo: A total destruição da humanidade. Lilly e sua irmã mais nova acabam no meio da confusão e estão condenadas à morte certa… Até que o encantador guerreiro Rei Bor chega de outro planeta e as salva. Sua missão é proteger todos os humanos, mas agora ele só tem olhos para Lilly. Será que o dever vai falar mais alto, ou ele vai sacrificar tudo por ela?

Classficação etária: 18+

Tranquilidade

Fora do Reino Licantropo, Lilac de dezoito anos é uma lobisomem tímida — mas ela é linda, e todos ao seu redor estão notando.

Quando um cheiro que ela não pode ignorar a atinge e ela é forçada a reconhecer seus desejos, ela se vê olhando para o infame Kyril Vasilo. E ela descobre que ele não é apenas um lobisomem qualquer… ele também pode ser seu par.

Grayson, o Alfa

Sequestrada quando criança, Lexia se tornou uma guerreira endurecida e está planejando uma rebelião que pode derrubar a hierarquia Alfa. Só há um problema: ela está acasalada com um dos doze Alfas do mundo — e ela não sabe com qual deles. Quando Alfa Grayson aparece com uma proposta interessante e um olhar penetrante, os planos mais bem elaborados de Lexia são postos em xeque. Ela finalizará seus planos ou cederá ao coração?

Classificação etária: 18 +

Disclaimer: observe que esta história não está diretamente conectada a O Roubo do Alfa, que é uma adaptação imersiva e reinventada de Alfa Kaden. Esta história faz parte da versão original do autor da série Alfa e você pode apreciá-la como uma história independente!

Nota: Esta história é a versão original do autor e não tem som.

Laços Leais

Zoey Curtis está desesperada para sair de seu emprego atual e se afastar de seu chefe idiota! Mas quando ela recebe uma oferta de trabalho como assistente do playboy bilionário Julian Hawksley, ela não está preparada para os desejos ardentes que ele desperta dentro dela…

De Repente

Hazel Porter se sentia perfeitamente feliz com seu trabalho em uma livraria e seu apartamento aconchegante. Mas quando um encontro assustador a joga nos braços de Seth King, ela percebe que há mais na vida – muito mais! Ela é rapidamente lançada em um mundo de seres sobrenaturais que ela não sabia que existia, com Seth bem no centro: um Alfa feroz, forte e lindo, que não quer nada além de amá-la e protegê-la. Mas Hazel é humana. Será que isso pode realmente dar certo?

Nas Garras da Paixão

Não existe ninguém no mundo que não ame Scarlet. Ela é jovem, linda, e tem a alma de um anjo… Então é um choque quando o seu amante prometido se revela o impetuoso e cruel Alfa-Rei.

Temido por todos – e com razão- ele retornou depois de sete anos para retomar o que é seu. Será que Scarlet poderá faze-lo abaixar a guarda, ou vai acabar implorando por piedade?

Classificação etária: 18+