logo
GALATEA
(30.7K)
FREE – on the App Store

A Serva do Dragão

Viaje no tempo com esta reinterpretação medieval da fumegante ~Cidade Réquiem~! Madeline serviu aos poderosos metamorfos Dragões da Horda de Réquiem desde que era jovem. Em seu aniversário de dezoito anos, Hael, o próprio Senhor do Dragão, fixa seus olhos verde-esmeralda em Madeline. Ele tem planos ~maiores~ para ela. Madeline será a escrava sexual subserviente que Hael exige? Ou esse dominador ultra sexy encontrou seu par?

 

A Serva do Dragão por C. Swallow está agora disponível para leitura no aplicativo Galatea! Leia os dois primeiros capítulos abaixo, ou faça o download do Galatea para obter a experiência completa.

 


 

O aplicativo recebeu reconhecimento da BBC, Forbes e The Guardian por ser o aplicativo mais quente para novos romances explosivos.

Ali Albazaz, Founder and CEO of Inkitt, on BBC The Five-Month-Old Storytelling App Galatea Is Already A Multimillion-Dollar Business Paulo Coelho tells readers: buy my book after you've read it – if you liked it

Leia o livro completo no app do Galatea!

1

RESUMO

Viaje no tempo com esta reinterpretação medieval da fumegante Cidade Réquiem! Madeline serviu aos poderosos metamorfos Dragões da Horda de Réquiem desde que era jovem. Em seu aniversário de dezoito anos, Hael, o próprio Senhor do Dragão, fixa seus olhos verde-esmeralda em Madeline. Ele tem planos maiores para ela. Madeline será a escrava sexual subserviente que Hael exige? Ou esse dominador ultra sexy encontrou seu par?

Classificação etária 18+

Autor Original: C. Swallow

Nota: Esta história é a versão original do autor e não tem som.

MADELINE

8 anos

Às vezes, o destino tem uma maneira de dizer endureça. Isso é o que meu pai costumava falar sempre que tinha que ir trabalhar para diferentes castelos em diferentes terras. Sempre me achei durona porque aprendi a não chorar quando o papai ia embora.

Sempre encontrei uma maneira de sorrir e ser feliz, irritar meu irmão mais velho Mason e sair em aventuras com ele, seja no castelo do meu pai ou no castelo muito maior da minha prima.

No entanto, nunca imaginei uma vida em que seria sequestrada para me tornar escrava. Muito menos escrava de um Dragão.

Eu achava que dragões fossem animais de estimação para humanos, e sempre pensei que acabaria tendo uma vida de princesa, como minha prima Summer.

Em vez disso, exatamente sete dias atrás, fui sequestrada por um Lorde Dragão alto, muito zangado, com cabeça verde-esmeralda.

Um Lorde Dragão de quem até Dane e Goldy tinham medo, e eles eram meus protetores de Lordes Dragões!

Bom, eles eram… mas não são mais. Mas isso não vem ao caso.

O que quero dizer é que não tenho medo de Hael! Enfrentei a besta e chutei sua perna humana quando ele ameaçou meu primeiro dragão de estimação, Alexa.

Quando o confrontei, Hael ficou tão zangado que me sequestrou, me tirando dos meus amigos e da minha casa. Ele subiu em seu dragão e me levou de volta para sua Horda.

Agora, estou sozinha.

Eu pedi a Hael várias vezes para me levar de volta para minha prima, mas tudo o que ele fez foi rir. Todos estavam com medo dele, mas eu me recusei a temê-lo.

Com muita persistência, todos os dias, pedia a ele que me levasse de volta para Summer… mas minhas súplicas não funcionaram.

No final, ele cruelmente me empurrou para uma velha escrava e disse à mulher para encontrar um quarto para mim e me ensinar a fazer a limpeza.

E agora… infelizmente … estou reduzida às lágrimas.

Passei a última semana aprendendo como ser uma escrava e odeio isso. É tão chato. Dizem que sou muito jovem para fazer outra coisa senão limpar.

Portanto, agora, mais uma vez, volto ao conselho do meu pai.

Endureça.

Então, sento na minha cama de pedra fria com um cobertor simples e macio, cruzo os joelhos e aperto as mãos.

Fico olhando para a parede do meu quarto na caverna da montanha, na qual fico trancada à noite. Eu me sinto sozinha e sinto falta de todos. Principalmente de Mason.

Começo a orar, mas, em vez disso, me pego cantando. Começo cantarolando, mas os sons suaves se transformam em palavras familiares… e, eventualmente, se tornam uma música que meu pai me ensinou há muito tempo.

Repito a única parte de que me lembro, e o ritmo das palavras ajuda a me acalmar.

O tempo todo, há ouvidos ao redor, mesmo quando não percebo.

Então eu canto.

O versículo simples se tornaria meu mantra pelos próximos dez anos.

Quando eu cair diante de você

A névoa vai preencher minha visão

Suas garras não vão me abrir completamente

Vou sentir meus ossos esquentando

Meus olhos aguçando

Minha alma iluminada

Então talvez você me ajude a crescer.

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

2

10 anos depois

MADELINE

“Pegue isso.” Layla empurra duas mochilas para mim e para Darshan.

Meu amigo cego a pega com facilidade enquanto eu agarro a minha com as mãos firmes, sem conseguir conter o sorriso no meu rosto.

“Estes são os seus dois novos 'recrutas' de hoje, Axel. Fique de olho neles.”

“Sim, Layla.” Axel se aproxima e nos leva com o resto do seu grande grupo de escravos, cujo único trabalho é viajar até a cidade mais próxima para pegar suprimentos para a Horda de Réquiem.

Eu não tinha permissão para deixar o território das montanhas Réquiem, mas por pura astúcia, convenci Layla a me deixar ir pelo menos uma vez para a cidade.

Claro, Layla – uma jovem dragão azul que está no comando dos escravos mais jovens – também é secretamente minha amiga.

Na Horda de Réquiem, Hael é contra laços com mortais. Ele desencoraja essas relações e adora proclamar que somos apenas escravos e não temos valor, muito menos servimos como companhia.

Pela primeira vez, pensar em Hael não me aborrece e nem me deixa com tanta raiva a ponto de querer matar o cretino.

Desta vez, pensar nele me faz sorrir incontrolavelmente – porque estou planejando meu grande plano de fuga e ele não faz a mínima ideia.

“Madeline”, Layla chama minha atenção enquanto estou com Darshan e os outros escravos do lado de fora das cavernas para a floresta verdejante.

“Fique perto de Axel. Certifique-se de fazer exatamente o que ele diz e não se perca. Haven é uma cidade grande e não é seguro para você sair sozinha.”

Às vezes fico com medo de que Layla esteja lendo meus pensamentos, mas sei que ela não consegue.

“Maddie é uma boa menina. Você não tem nada com o que se preocupar”, Darshan me defende para Axel e Layla.

No entanto, é claro, ele não consegue esconder o sarcasmo em seu tom. Apenas reviro os olhos e sei que ele pode sentir, mesmo que não possa ver.

“Boa viagem!” Layla acena com a cabeça para o grupo e gira sobre seus calcanhares humanos, graciosamente fazendo seu caminho de volta para as montanhas, seu cabelo azul brilhando com os últimos raios de sol antes que ela seja engolfada pela escuridão das cavernas.

Eu então me viro para Axel, o Curandeiro de meia-idade que deve ficar de olho em mim.

“Você ficará encantado com os pontos turísticos que verá na cidade”, explica Axel a Darshan e a mim.

“Vocês dois têm dezesseis anos agora, portanto, podem se juntar ao nosso grupo. No entanto, não subestimem os perigos dos humanos errantes. Vocês viveram a maior parte de suas vidas cercados por dragões e seu poder, mas humanos estranhos podem ser perigosos. Fiquem por perto.”

“Por que a cidade se chama Haven se não é segura?”, pergunto curiosamente, respirando o ar da floresta.

Tento não rir de alegria quando minhas botas afundam nos campos gramados. Já fazia muito tempo.

Claro, havia momentos em que eu escapava para a floresta por alguns minutos – mas eu sempre tinha muito medo de ser pega, então eu nunca conseguia desfrutar da floresta como ela merecia ser apreciada.

“É apenas um nome, Maddie.” Darshan caminha rapidamente à minha frente e de Axel. “Os sons da floresta… ah, como senti falta disso.”

“Esse menino é incrível”, Axel diz baixinho. “Ele não percebe, mas é tão ágil e cuidadoso, e também rápido.

“Darshan!”, eu grito, porque assim que Axel diz isso, vejo Darshan se esquivar de uma árvore, depois de outra, apenas para tropeçar em um arbusto e enfiar a cara na terra.

Axel está ofegante e eu apenas rio, porque o conheço muito bem.

“Ele fica muito animado com coisas novas”, eu sussurro para Axel.

Alguém próximo de Darshan tenta ajudá-lo a se levantar, mas antes que eles consigam, ele já está se levantando, virando-se para 'olhar' para mim com um sorriso no rosto sujo e folhas e galhos no cabelo.

“Isso é incrível!”, ele grita, levantando o punho no ar antes de se virar e se lançar na floresta mais uma vez, se aproximando da frente do grupo, até que o líder agarra seu braço e o empurra para trás.

“Você está seguindo, não liderando.” O escravo volumoso é severo, mas não tão severo quando diz a Darshan para voltar ao lugar.

“Há quanto tempo você está escravizada?”, Axel me pergunta com curiosidade. Não é como se nós nos conhecêssemos.

Existem pelo menos cinco mil escravos em todo o complexo montanhoso. E pelo menos duzentos dragões. Apenas este pequeno grupo de cem escravos tem permissão para ir a Haven em busca de suprimentos e comida para os outros escravos.

“Dez anos”, eu respondo. “Hael me sequestrou quando eu tinha seis anos. Desde então, aprendi a limpar e tudo o que queria fazer era entrar para este grupo de encontro. Você tem muita sorte, já que na maioria dos dias consegue sair para a cidade. Um gostinho de liberdade!”

“Tenha cuidado com a direção de seus pensamentos, garota”, Axel me desaprova instantaneamente, sussurrando a próxima parte.

“Não falamos sobre isso, mas se um escravo de nosso grupo se atreve a escapar, todos somos punidos severamente… e o escravo que foge tem uma punição dada pessoalmente por Hael. Você entende o que estou dizendo, Madeline?”

Eu não respondo. Tudo o que faço é encarar a floresta, minhas esperanças afundando enquanto olho para Darshan e todos os outros escravos.

Como poderíamos escapar, apenas para todas essas pessoas inocentes serem punidas?

“… a menos que todos nós tentemos escapar juntos…”, sussurro para mim mesma, pensando em voz alta. Axel agarra meu braço e me para, me encarando com os olhos arregalados.

“Não diga essas coisas tolas. Você deveria se sentir honrada por ser uma escrava escolhida para a Horda de Réquiem. Sua vida é boa.”

Encaro Axel de volta com os olhos arregalados, puxando meu braço para longe. Ando rapidamente em direção a Darshan, cantarolando para mim mesma para impedir que as lágrimas caiam pelo meu rosto.

Se ele soubesse… eu era basicamente da realeza, e então fui reduzida a uma garota sem valor, sem nome e sem importância.

Eu sei que a Horda Réquiem não nos trata muito mal, mas…

Sei que poderia ter uma vida muito melhor.

E eu queria tanto, tanto ver meu irmão mais velho de novo: Mason.

“Eu posso sentir sua dor, Maddie”, Darshan diz enquanto eu entro na fila ao lado dele, caminhando.

“Sou forte, não sinto nenhuma dor”, rebato. Odeio mostrar fraqueza e odeio que meu plano de fuga esteja lentamente caindo no esquecimento.

“Cada vez que você cantarola, está aliviando sua dor”, diz ele. “Não se preocupe, Maddie-“

“Não poderemos fazer o que planejávamos fazer”, sibilo baixinho para ele, que imediatamente fica quieto.

Eu o distraí o suficiente para que ele caísse em uma árvore, então eu agarrei seu braço e o ajudei a levantar. “Cuidado.”

“Eu sei, Maddie… ouvi o que ele disse, mas ainda podemos nos divertir. Saindo daquele lugar, por mais bonita que seja sua arquitetura… nunca tivemos essa sorte. Vamos saborear a liberdade temporária enquanto dura.”

As palavras de Darshan me acalmam.

“Essa é uma boa garota”, ele acrescenta porque sabe que odeio quando ele me chama assim.

“Eu não vou te afastar da próxima árvore se você for ser um pé no saco”, ameacei, antes que ele agarrasse meu cotovelo e me puxasse para o lado, longe do grupo principal de escravos.

“Sabe, estive pensando… há outra maneira de libertar você”, ele sussurra.

“Darshan, não podemos ficar tão longe do grupo”, menciono, olhando por cima do ombro ansiosamente, sabendo que Axel logo perceberá que estamos nos perdendo.

“Você apenas tem que fingir sua morte”, ele sussurra.

“Esse é o plano mais estúpido que já ouvi!” Eu imediatamente me volto para ele, empurrando-o por ser tão burro. Então, rapidamente, nos juntamos ao grupo principal de escravos.

“Eu só estava tentando ser útil”, Darshan dá de ombros, mas eu claramente o irritei. Ele não gosta quando sou rude, mas estou com raiva.

Fingir minha própria morte… eu não poderia fazer isso!

“Eu conheço você.”

Sou arrancada dos meus pensamentos quando um garoto mais velho ao meu lado se aproxima de Darshan e eu.

“Eu não te conheço.” Eu estreito meus olhos para ele, porque eu não o reconheço de forma alguma.

“Ah, acho que você não me conhece… Eu não saio muito, mas já te vi antes e ouvi sua voz. Você gosta de cantar.”

O menino mais velho com cabelo escuro e piercing no nariz me dá um sorriso arrogante. Não gosto que ele seja bonito ou que tenha me ouvido cantar.

“Você me espionou?”, pergunto, olhando para ele.

“Eu disse que as pessoas podem ouvir você cantar, Maddie.” Irritado, Darshan se afasta, me deixando com esse escravo espião.

“Meu nome é Darren”, ele se apresenta, sorrindo. Eu quase paro no meio do caminho.

“Darren?”, pergunto, novamente. “Como em…?”

“Sim, eu sou o escravo pessoal da Princesa Dragão.” Ele levanta as sobrancelhas para mim provocativamente. “Então você já ouviu falar de mim, pelo menos?”

“Você é um escravo sexual”, eu digo e ele coloca a mão no peito, fingindo estar magoado.

“Não gosto de pensar assim… mas Adara tem certos usos para mim.” Darren parece muito feliz em admitir isso.

“É nojento ser usado para sexo. Por que você está sorrindo?” Eu estreito meus olhos para ele e ele estende a mão e agarra uma mecha do meu cabelo ruivo escuro ondulado.

“Tão ingênua… tão pequena… coitadinha. Você sabe que não deveria estar aqui nesta viagem para Haven.”

Eu decido que não gosto de Darren, ele é muito convencido e arrogante. Ele devolve meu olhar matador e sorri ainda mais.

“Todo mundo já ouviu você cantar, querida Madeline… você não acha que eu estava apenas espionando você, acha? Adara ouviu você cantar, os outros dragões, Hael–”

“Ele não me ouviu cantar”, rebato, interrompendo-o. “Além disso, não quero mais falar com você, eu–”

“Eu só estou tentando educar você, garotinha. Você não sabe, não é?”, Darren parece presunçoso demais, ele sabe de algo que eu não sei.

“Eu não sei o quê?” Estou curiosa.

“Hmmm… deixe-me colocar desta forma. A última vez que verifiquei, Hael baniu sua última escrava pessoal, hmmm, ontem à noite? Ah, sim, foi. Lembro-me de como ele disse a ela de forma rude que fosse embora e nunca mais voltasse durante o jantar! Normalmente, como você sabe, ele gosta de ter três escravas pessoais de uma vez. Você sabe quantas ele tem agora?”

Sinto meu rosto ficar vermelho, a raiva me inundando com a compreensão repentina do que ele está tentando sugerir.

“Ele não tem mais escravas pessoais, querida Madeline, e as únicas mulheres que ele levou pessoalmente de volta para sua Horda… terminaram com o mesmo destino.”

“Cale a boca. Por que você está me contando isso? Você acha que só porque ele me sequestrou quando eu tinha seis anos, ele ainda pensa em mim? Eu tive encontros mínimos com ele–”

“Você teve muitos encontros com ele”, Darren rapidamente vira para mim, acariciando minha cabeça, enfatizando que sou menor que ele.

“Você sempre foi tão tímida e nervosa que nunca notou ninguém na sala cada vez que ele mandava você para a câmara real comum para perguntar sobre seu progresso como escrava. Você acha que ele faz isso com cada escravo em toda a montanha? Você acha que ele tem tempo ou paciência?” Darren faz uma pausa, absorvendo meu silêncio estupefato com muita alegria.

“E você sabe…”, ele sussurra a próxima parte. “Eu sei que é seu aniversário hoje. Dezoito é o ponto de inflexão, a idade em que– “

“Eu não estou mais falando com você”, rapidamente o interrompo e saio correndo para encontrar Darshan novamente.

Posso ouvir a risada de Darren atrás de mim.

Minhas mãos estão tremendo quando a enormidade do que Darren disse finalmente me atinge.

Quer dizer, ele não podia estar certo. Na verdade, ele provavelmente estava errado.

Mas não era muita coincidência Hael ter banido sua última escrava na noite passada?

E hoje ser meu décimo oitavo aniversário?

Balanço a cabeça para mim mesma. Não, não, não.

Não quero acreditar em Darren, que Hael estava abrindo espaço para mim como sua escrava pessoal.

Não pode ser verdade. Layla teria me contado.

Havia milhares de mulheres para Hael escolher.

Mas…

Não importa o que eu diga a mim mesma, sempre volto ao mesmo sentimento no meu coração.

Darren está certo.

Só não quero acreditar.

 

Leia o livro completo no app do Galatea!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Química

Faz tempo desde a última transa de Emily. E o último relacionamento? Foi há tanto tempo que ela mal se recorda. O que significa que está na hora de um ter um caso bem picante. Emily está preste a conhecer alguém que vai deixá-la em chamas.

A Chama nos Une

Em seu aniversário de dezoito anos, Lydia descobre que está destinada a se casar com o rei Gabriel de Imarnia, e sua vida inteira vira de cabeça para baixo. Usando seus raros poderes de fogo e anos de treinamento, Lydia tenta resistir ao destino a todo momento.

Mas o rei Gabriel tem outros planos…

Classificação etária: 18 +

Autor Original: Suri Sabri

Laços Leais

Zoey Curtis está desesperada para sair de seu emprego atual e se afastar de seu chefe idiota! Mas quando ela recebe uma oferta de trabalho como assistente do playboy bilionário Julian Hawksley, ela não está preparada para os desejos ardentes que ele desperta dentro dela…

O Convite do Alfa

Georgie passou a vida inteira em uma cidade de mineração de carvão, mas só quando seus pais morreram bem na sua frente é que ela percebeu como seu mundo realmente é brutal. Justamente quando ela pensava que as coisas não podiam piorar, a jovem de dezoito anos tropeça no território de uma matilha reclusa de lobisomens que, de acordo com os rumores, são donos das minas. E seu alfa não está muito feliz em vê-la… Ao menos no início!

Estrada de Aço

Paxton é filha do xerife local. Connor é o líder do Clube de Moto dos Cavaleiros Vermelhos. Suas vidas colidem depois que Paxton volta para casa, para a pequena cidade em que ela cresceu. As faíscas voarão ou o romance deles levará a cidade inteira a uma ruína?

No Fim do Mundo

Savannah Madis era uma aspirante a cantora feliz e alegre até que sua família morreu em um acidente de carro. Agora, ela está em uma nova cidade e uma nova escola, e se isso não fosse ruim o suficiente, ela cruza com Damon Hanley, o encrenqueiro da escola. Damon fica totalmente confuso com ela: quem é essa garota metida a esperta que o surpreende a cada encontro? Ele não consegue tirá-la da cabeça e – por mais que ela odeie admitir – Savannah sente o mesmo! Eles fazem um ao outro se sentirem vivos. Mas isso é o bastante?

Centelha do Desejo

Órfã jovem e transferida de lar adotivo para lar adotivo, Adeline passou os últimos nove anos sozinha e com um segredo: ela é um lobisomem. Quando, sem saber, ela entra no território da matilha durante uma corrida, ela é capturada e logo descobre que encontrar sua própria espécie não era tudo o que ela esperava que fosse. Quando ela encontra o alfa que a detém contra sua vontade, faíscas voam. Mas será que ele pode vê-la como qualquer outra coisa que não seja um selvagem? Ou ela será sua prisioneira para sempre?

Tranquilidade

Fora do Reino Licantropo, Lilac de dezoito anos é uma lobisomem tímida — mas ela é linda, e todos ao seu redor estão notando.

Quando um cheiro que ela não pode ignorar a atinge e ela é forçada a reconhecer seus desejos, ela se vê olhando para o infame Kyril Vasilo. E ela descobre que ele não é apenas um lobisomem qualquer… ele também pode ser seu par.

Fada Madrinha Ltda.

Todo mundo já quis ter uma fada madrinha, certo? Bom, Viola descobre que tem uma – ela só precisa assinar um contrato e todos os seus sonhos e fantasias românticas se tornam realidade! O que poderia dar errado? Que tal o detalhe que ela agora precisa competir em um jogo perigoso contra outras mulheres para conquistar o coração de um príncipe deslumbrante? Que comecem os jogos!

No Rastro das Estrelas

Desde o dia em que nasceu, Rieka foi trancada todas as noites por sua família, incapaz de realizar seu único desejo; ver as estrelas.

Agora, vinte anos depois, ela arquitetou um plano para fugir com seus amigos, mas ela não sabe que este simples ato de rebeldia mudará sua vida para sempre e a colocará na mira de um Alfa que não a deixará partir.